F. C. Porto

J. Marques e o castigo a Otávio: "Sempre que há sucesso procuram uma forma de nos travar"

J. Marques e o castigo a Otávio: "Sempre que há sucesso procuram uma forma de nos travar"

Diretor de informação do F. C. Porto critica "timing" da suspensão aplicada ao médio brasileiro, que foi punido com dois jogos pelo Conselho de Disciplina, após críticas ao árbitro do Benfica-F. C. Porto, na final da Taça de Portugal, a 1 de agosto. Mira apontada ainda a Bruno Esteves, vídeoárbitro do Benfica-Portimonense (2-1).

Francisco J. Marques reagiu, no Porto Canal, ao castigo de dois jogos aplicados a Otávio, que já não jogou esta terça-feira na vitória do F. C. Porto (2-3) em Guimarães.

"Foi uma prenda de Natal. O jogador foi castigado por uma coisa que disse a 1 de agosto. É factual, e fácil de ver nas imagens. O jogador até prescindiu de se defender. Não havia mais nada a acrescentar e o castigo demora tempos infinitos a ser conhecido e acontece numa altura crucial da época em que o F. C. Porto disputa dois jogos importantes do campeonato num curto espaço de dias. Acresce que a notificação surgiu mais ao menos quando a equipa entrava para o aquecimento do último jogo com o Benfica, na final da Supertaça (...) O ano está a terminar, foi um 2020 terrível por causa da pandemia, mas em termos desportivos foi um ano de grande sucesso para o F. C. Porto, que conquistou campeonato, Taça e Supertaça. E só não ganhou a Taça da Liga, porque sofreu um golo no último minuto. Parece que quando há sucesso desportivo procuram logo uma forma de nos travar. Vamos estar atentos, pois vemos jogadores de outros clubes a criticar as arbitragens e nada acontece. Ninguém estranharia que o castigo ao Otávio surgisse na primeira jornada, agora cinco meses depois! Vamos ver o que nos reserva 2021 e se as conquistas do F. C. Porto têm de ter mais obstáculos que os próprios adversários".

O responsável portista apontou o dedo a Bruno Esteves, vídeoárbitro do Benfica-Portimonense (2-1), que teve dois lances polémicos. "O senhor Bruno Esteves demite-se da função de VAR, tem sido sistemático. O primeiro golo do Benfica é lance de VAR, há uma falta no início da jogada e o VAR foi criado precisamente para isso. O segundo momento ainda é mais grave, porque é o penálti tradicional. O guarda-redes do Benfica chega tarde, não toca na bola e derruba o adversário. Não consigo condenar o árbitro, mas o VAR tem de sinalizar estas situações. Já teve erros semelhantes no Benfica-Braga e no Sporting-Farense. Não sabemos bem o que senhor Bruno Esteves está lá a fazer, porque na verdade ele não faz nada".

A terminar, Francisco J. Marques abordou ainda as incidências do jogo desta tarde entre a equipa B e o Académico de Viseu, que terminou com a vitória da formação viseense, por 2-3. "Depois de terem sonegado a vitória ao F. C. Porto B frente ao Estoril, aconteceu isto com o Viseu. O senhor Fábio Melo teve a desfaçatez de apontar um penálti e pouco depois não assinalou uma mão na bola de um jogador do Viseu. Um penálti muito visível. O jogo acabou 2-3, mas podia ter ficado 3-2. Em duas jornadas, tiraram cinco pontos ao F. C. Porto B. Parece que há intenção de atirar o F. C. Porto B para os lugares de despromoção e isto é inaceitável. Este senhor Fábio Melo tem de colocar a mão na consciência".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG