Desporto

Jackson oferece triunfo ao F. C. Porto sobre o Rio Ave (2-1)

Jackson oferece triunfo ao F. C. Porto sobre o Rio Ave (2-1)

O colombiano foi a grande figura da vitória, por 2-1, do F. C. Porto sobre o Rio Ave, que permitiu aos dragões isolarem-se, provisoriamente, no comando da Liga. O ponta-de-lança falhou uma grande penalidade, mas ainda foi a tempo de assinar os dois golos que valeram a reviravolta e permitem aos portistas ficar com três pontos de vantagem sobre o Benfica, que recebe o Paços de Ferreira este domingo.

O F. C. Porto assumiu, como se esperava, as despesas do jogo, mas sem acelerar muito e, por isso, não admirou que as oportunidades de jogo fossem poucas, enquanto o Rio Ave espreitava, sempre que podia, o contra-ataque.

E até foi o central dos vila-condenses Marcelo a deixar um sério aviso a Helton, quando cabeceou ao lado, na sequência de um canto, aos 18 minutos. Já perto da meia hora, Izmaylov esteve perto de abrir o marcador, mas o remate do russo desviou num adversário e saiu pela linha final.

E foi o mesmo Izmaylov que, pouco depois, sofreu falta clara de Filipe Augusto dentro da área do Rio Ave. Jackson Martínez, chamado a converter, tentou um penálti "à Panenka", mas Oblak não se deixou enganar e defendeu, com facilidade, o remate do colombiano.

O castigo seria ainda maior aos 38 minutos, quando um grande passe de Edimar isolou Braga. O médio tocou a bola por cima de Helton, tirou Maicon do caminho com toda a calma do Mundo e atirou para o 0-1. Depois de ter marcado dois golos pelo Leixões, na última derrota do F. C. Porto em casa para o campeonato, em 2008/09, Braga voltou a mostrar queda para gelar o Dragão.

Mesmo em cima do intervalo, e já depois de Oblak ter defendido uma bomba de Lucho, o árbitro assinalou nova grande penalidade a favor dos dragões, por mão de Marcelo. Jackson assumiu a responsabilidade e, desta vez, atirou colocado e fez o empate, de nada valendo a estirada de Oblak

Com James no lugar de Izmaylov, o F. C. Porto entrou na segunda parte ao ataque e podia ter dado a volta ao jogo quando Lucho assistiu Jackson, mas Oblak assinou uma grande defesa e travou o remate do colombiano. A festa dos adeptos portistas só se faria ouvir aos 77 minutos e de novo graças a Jackson. Cruzamento perfeito de James da esquerda, grande receção do colombiano e remate eficaz para 22.º golo no campeonatoe para o 2-1 final.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG