Futebol

Jesus admite que Benfica está a atravessar o "momento mais difícil" da época

Jesus admite que Benfica está a atravessar o "momento mais difícil" da época

O treinador do Benfica admitiu, este sábado, que a equipa está a atravessar o "momento mais difícil" desta época, mas assumiu o compromisso de reagir com uma vitória sobre o Vizela, no domingo, para a I Liga de futebol.

Em conferência de imprensa de antevisão desse encontro da nona jornada, Jorge Jesus apoiou-se nos resultados dos últimos três jogos (uma vitória, após prolongamento, na Taça de Portugal, e derrotas no campeonato e na Liga dos Campeões) e frisou a importância do próximo desafio para inverter a tendência.

"Uma equipa que não sabia o que era perder, não ganhando há dois jogos, é o pior período de todos os momentos que o Benfica teve neste início de época. Isso é uma realidade e não podemos fugir dela", analisou o treinador do líder da I Liga, após ser confrontado com os últimos resultados.

Sem se deter, Jesus recusou também, para já, pensar nos próximos jogos, frisando que o Vizela é o próximo adversário e que "isto é jogo a jogo" e que "é assim que se fazem as contas" da época.

"Se não ganhaste estes últimos três jogos, já não estás tão forte como estavas, porque vinhas a ganhar os jogos todos. Agora, vais tentar é inverter novamente. Como? Ganhando ao Vizela e os jogos que se seguem. Mas o mais importante é este, que é o Vizela", reforçou o técnico.

A partida com os minhotos, de resto, foi preparada "mais teoricamente e mentalmente", devido ao curto tempo de recuperação após o encontro com o Bayern Munique, na quarta-feira, mas Jorge Jesus vincou que, apesar da derrota pesada (4-0) com os alemães, foi "mais difícil recuperar fisicamente" os jogadores.

PUB

"Psicologicamente, é verdade que perder é sempre perder, nunca é bom. Mas perdemos com um adversário que é fora do contexto, não do Benfica, mas de todas as equipas. E a recuperação foi mais física do que psicológica. Porque esta derrota também nos fez aprender coisas boas. A única coisa má foi o resultado", atirou.

Instado a detalhar o que é que a equipa do Benfica aprendeu concretamente, Jesus limitou-se a relembrar que a sua equipa jogou "contra uma grande equipa, grandes jogadores, uma equipa fora da caixa", ideia que já tinha explicado momentos antes, para frisar que a derrota na Liga dos Campeões "não deixou marcas".

"Deixa marcas para perceberes que jogaste com um adversário que, praticamente, é a seleção da Alemanha. Só três jogadores é que não jogam na seleção da Alemanha. Como titulares, não é suplentes! Mais o ponta de lança, o Lewandowski, que é o melhor do mundo, são oito. Sobram dois internacionais da seleção francesa, campeões do mundo. Estamos a falar de outra realidade", sustentou.

E sobre a realidade do campeonato nacional, Jorge Jesus chegou a lamentar que o foco da conferência de imprensa no encontro da Liga dos Campeões estivesse a "tirar um bocadinho o valor ao Vizela", motivo pelo qual acabou por não fazer muitos comentários sobre a partida de domingo.

"É normal que pensem que têm a possibilidade de pontuar com o Benfica. Agora, também é verdade que o Vizela é forte em casa, ainda não perdeu, mas o Benfica também é forte fora. Se formos por aí, o Benfica ainda não perdeu fora. As duas derrotas que tem são em casa", lembrou Jorge Jesus.

O Benfica vista o Vizela no domingo, em encontro da nona jornada da I Liga portuguesa de futebol, com início marcado para as 18:00, com arbitragem de Luís Godinho (Associação de Futebol de Évora).

A equipa orientada por Jorge Jesus procura defender a liderança do campeonato, que ficou com apenas um ponto de vantagem sobre Sporting e F. C. Porto, após a derrota (1-0) na ronda anterior, frente ao Portimonense, no Estádio da Luz.

O Vizela, 12.º classificado, não perde há seis jogos consecutivos, nos quais somou cinco empates em encontros da I Liga e uma vitória no domingo, frente ao Vitória de Setúbal, a contar para a Taça de Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG