Jorge Jesus

Jesus defende jogadores do Benfica mais criticados

Jesus defende jogadores do Benfica mais criticados

O treinador do Sporting defendeu os jogadores do Benfica que foram mais criticados no rescaldo do dérbi de domingo, no Estádio da Luz, e acusou esses críticos de terem tentado branquear a vitória dos "leões".

"Quiseram branquear a nossa vitória, até pondo em causa alguns jogadores do Benfica, que conheço bem, que estiveram sempre ao mais alto nível comigo e com quem conquistámos o título", disse Jorge Jesus, numa alusão implícita a André Almeida e Luisão, que foram muito visados na sequência da derrota por 3-0 na receção ao Sporting.

O técnico "leonino" considerou que o Sporting foi uma equipa realista e que venceu com todo o mérito, razão pela qual fala em tentativa de branqueamento desse triunfo quando se põe a tónica no demérito do Benfica e se ataca alguns dos jogadores que foram importantes na conquista dos títulos alcançados pelo Benfica sob o seu comando técnico.

Questionado sobre os elogios que dirigiu a Rui Costa, em recente entrevista dada à revista "GQ", considerando que era o único elemento da estrutura do Benfica que percebe de futebol, não fugiu à questão: "O presidente [Luís Filipe Vieira] é o presidente, ninguém é mais importante do que ele, reconheço isso, mas a minha relação com o Rui [Costa] era outra porque ele tem a vantagem de conhecer o jogo. Falámos de muitos jogadores que o Benfica tinha sob observação. O que se falar além disto é especulação".

O treinador do Sporting recusou também a ideia de que o pedido do presidente do Benfica a Pedro Proença, feito na quinta-feira durante o jantar de homenagem a Armando Carneiro, ex-responsável pelo centro de estágio do Seixal, para a Liga punir quem manipula os factos, uma alusão ao presidente "leonino" Bruno de Carvalho, tenha afetado a equipa.

"Só posso falar com objetividade. Afetou a equipa do Sporting? Não vejo como, estamos em primeiro lugar e, que eu saiba, isso é sinal de que estamos bem", respondeu Jorge Jesus, que ainda voltou à carga com a entrevista à revista "GQ".

O técnico alegou ter dado esse entrevista há cerca de duas semanas e nega ter proferido a frase que lhe é atribuída, segundo a qual o futuro do Benfica passa por Rui Costa: "Não falei nada disso, terei de rever essas declarações e em que contexto surgiram. O que eu disse foi que o Rui Costa trabalhou comigo muitos anos, que tem um conhecimento do jogo e do que é potencializar os jogadores. Reconheço nele essas qualidades".

Sem euforias

O treinador do Sporting negou qualquer euforia dos "leões" na sequência do triunfo no dérbi com o Benfica e assegurou que a equipa está focada para ganhar ao Estoril e conservar a liderança da I Liga de futebol.

"Não entrámos em euforia pela vitória na Luz, que só valeu três pontos, e dentro da nossa filosofia e dos objetivos que perseguimos vamos ganhar ao Estoril para manter o primeiro lugar", disse Jorge Jesus.

Para o treinador, o Estoril é uma das equipas "mais fortes" do campeonato, com "qualidade individual e coletiva", e não tem dúvidas de que "irá criar problemas ao Sporting", mas assegura que trabalhou durante a semana para os ultrapassar e que não irá subestimar o adversário.

Jesus destaca a "qualidade individual" de alguns jogadores do Estoril e o facto de ser um adversário "perigoso nos lances de bola parada", nomeadamente através do brasileiro Bruno César, que já foi treinado na Luz pelo atual técnico do Sporting.

"Temos esses jogadores identificados e estivemos a trabalhar durante a semana para os anular, mas não vou, obviamente, dizer quem são", explicou o treinador 'leonino'.

Questionado sobre a disponibilidade de Aquilani e Naldo para a partida de sábado, garantiu que o italiano está inoperacional, mas mantém uma "réstia de esperança" de que o central brasileiro possa recuperar.

Outra questão colocada a Jorge Jesus teve a ver com a nomeação do árbitro Jorge Ferreira para a partida com o Estoril: "Todos os árbitros merecem a máxima confiança. O que se passou no Bessa é factual, o presidente do Sporting já disse o que tinha a dizer. Só espero que o árbitro esteja à altura das suas capacidades, porque reconheço nele qualidades".

"Se o Sporting é um alvo a abater? Está em primeiro lugar e é natural que os outros querem desalojar-nos. Vamos tentar manter-nos o mais tempo possível na frente, estamos motivados, a onda verde não para de crescer e os adeptos acreditam na equipa", rematou Jorge Jesus.

Estoril-Praia, sétimo classificado com 13 pontos, e Sporting, líder do campeonato com 20, defrontam-se pelas 20.45 horas de sábado, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, num encontro arbitrado por Jorge Ferreira, da associação de Braga.