Flamengo

Jesus prestes a fazer história no Brasil: dos recordes aos momentos virais

Jesus prestes a fazer história no Brasil: dos recordes aos momentos virais

Jorge Jesus rumou ao Flamengo em julho de 2019 e revolucionou o futebol brasileiro. O Flamengo está muito perto de ser campeão da Série A e da Taça Libertadores, com muitos recordes batidos pelo meio.

Jorge Jesus assinou pelo Clube Regatas de Flamengo em junho de 2019. Viria a estrear-se em julho como técnico dos brasileiros no jogo para a taça do Brasil contra o Athletico Paranaense, que terminou com um empate a uma bola. As primeiras impressões da imprensa sobre Jorge Jesus foram negativas. Vários jornalistas brasileiros criticaram o treinador português. Um deles foi Marco de Vargas, que duvidou da qualidade de Jesus "por ter ganho apenas três campeonatos portugueses." Outro foi Fabio Sormani, que considerou a contratação "uma coisa de burro".

Quando Jorge Jesus pegou no comando técnico da equipa, o campeonato já levava nove jornadas disputadas e o Flamengo estava desorientado, apesar de ter um plantel aparentemente capaz. Jesus contratou o médio Gerson à Roma, Pablo Marí ao Manchester City e os experientes laterais "europeus" Rafinha (ex-Bayern de Munique) e Filipe Luís (ex-Atlético de Madrid), ambos a custo zero.

Na estreia de Jorge Jesus no campeonato, o Flamengo goleou o Goiás por 6-1 e as expectativas dos adeptos elevaram-se. A partir desse momento, surgiu uma fase complicada para o português, sendo eliminado da Taça do Brasil, no jogo seguinte, contra o Athletico Paranaense. De seguida, arrecada um empate frente ao Corinthians e uma derrota para a Libertadores em casa do Emelec. Os adeptos pressionaram Jesus, para que este compreendesse a responsabilidade em ser treinador do Flamengo.

A partir daí foi um Flamengo diferente. A equipa percebeu o que o treinador pretendia e juntos continuaram o caminho para a conquista de títulos. Venceram o Botafogo para o campeonato, conseguiram a passagem aos quartos-de-final da Libertadores e depois tiveram um jogo menos bem conseguido, que resultou numa derrota pesada contra o Bahia por 3-0 (única derrota de Jesus no campeonato). A partir daí conseguiu uma série de oito vitórias consecutivas no campeonato brasileiro e um total de 17 vitórias em 20 jogos. Números surpreendentes para um campeonato tradicionalmente equilibrado.

Os resultados do Flamengo são fruto do trabalho do técnico português. Uniu um grupo repleto de jogadores dotados tecnicamente e construiu uma equipa exímia a nível tático, prova disso é a consistência nas exibições. É uma equipa dominadora, objetiva e eficaz. Jesus juntou os laterais Rafinha e Felipe Luís a um plantel com uma média de idades consideravelmente baixa, conciliando a experiência com a juventude.

O Flamengo tinha a possibilidade de ser campeão no próximo domingo se tivesse vencido o Vasco da Gama na quarta-feira, o Grémio no domingo e o Palmeiras perdesse pontos em casa do Bahia no mesmo dia. O jogo com o Vasco da Gama foi intenso e terminou empatado a quatro bolas, o que significa o adiamento da festa do título para a próxima semana. Restam agora cinco jogos e o Flamengo encontra-se 11 pontos à frente do Palmeiras (tem um jogo a menos).

A concretizar-se a vitória no campeonato, não será um campeão qualquer, visto que o conjunto de Jorge Jesus poderá bater uma série de recordes impressionantes:

Mais pontos - Esta marca pertence ao Corinthians com 81 pontos em 2017. O Flamengo já leva 78 e ainda com cinco partidas para realizar. Precisa apenas de quatro pontos em 15 possíveis.

Mais vitórias - Três equipas dividem este feito: Cruzeiro em 2014, Corinthians em 2015 e Palmeiras em 2016, com 24 conquistas. O Flamengo está prestes a bater esse recorde, pois já tem as mesmas vitórias. Resta apenas vencer um jogo em cinco.

Menos derrotas - Pertence ao Palmeiras (2018) e ao São Paulo (2006) com apenas quatro. O Flamengo conta apenas com três, sendo que duas delas foram com o treinador prévio a Jesus - Abel Braga.

Invencibilidade - É do Palmeiras quando esteve 23 jogos sem perder. O Flamengo vai em 20 nesta série e não pode sofrer qualquer derrota nos próximos quatro jogos para conseguir alcançar esse feito.

Melhor volta - A melhor volta da história é do Palmeiras quando conquistou 47 pontos. O Flamengo já leva 36 desde o início da segunda volta e precisa de vencer mais quatro jogos para ultrapassar o recorde de Luiz Felipe Scolari nos palmeirenses.

Melhor ataque - O recordista é o Cruzeiro com 77 golos marcados numa edição da Série A. O Flamengo conta com 72 e necessita de mais seis golos em cinco jogos para fazer história.

Melhor média de público - O recorde já pertencia ao Flamengo com uma média de 51 224 espectadores por encontro. O efeito Jesus fez com que o número subisse para 58 073 adeptos por jogo (números do One Football).

Campeão com o melhor ataque e defesa - Embora pareça um dado normal, apenas três equipas o fizeram: o São Paulo em 2006, o Corinthians em 2015 e o Palmeiras em 2016 e em 2018. O Flamengo lidera em golos marcados, embora em sofridos tenha mais seis que o Palmeiras e mais sete que o São Paulo. Ainda é possível reverter esse aspeto, tendo em conta que o conjunto de Jorge Jesus tem mais um jogo que os adversários.

Campeão com o melhor marcador - Outro dado que parece vulgar, no entanto, apenas ocorreu três vezes. O Flamengo em 2009 com Adriano, o Fluminense de 2012 com Fred e o Corinthians em 2017 com Jô. Gabriel Barbosa lidera a lista de artilheiros com 21 golos, seguido de outro jogador do Flamengo, Bruno Henrique, com 18.

Melhor marcador de sempre numa edição - Os jogadores com mais golos numa edição da Série A são Jonas (ex-Benfica) e Borges, ambos com 23. Gabriel Barbosa precisa de marcar três golos em cinco jogos para os ultrapassar.

Campeão com o líder de assistências - A equipa campeã ter o jogador com mais assistências já é mais frequente e aconteceu nove vezes. De Arrascaeta conta com 10 passes para golo, os mesmos que Dudu, do Palmeiras. Gabriel Barbosa apontou duas contra o Vasco da Gama e também segue na corrida com oito. A realizar-se, será igualmente um grande feito acabar a temporada e ter o líder de assistências e golos na equipa campeã.

Campeão com treinador estrangeiro - É preciso recuar 60 anos para ver o último treinador estrangeiro a conquistar o campeonato no Brasil. Jorge Jesus está muito perto de fazer história.

A nível internacional, a história já está feita e pode acabar com um final feliz. O Flamengo apenas ganhou a Taça Libertadores por uma vez, em 1981. Curiosamente, também foi a última vez que foi à final. O clube não alcançava as meias-finais desde 1984 e os quartos-de-final desde 2010. A verdade é que Jorge Jesus está a encher as medidas dos adeptos do Flamengo, naquela que pode terminar como a melhor época dos rubro-negros.

O técnico português, na Libertadores, depois de perder 2-0 nos oitavos-de-final, virou a eliminatória e prosseguiu para os quartos-de-final. Nessa fase, eliminou o Internacional por um total de 3-1 nas duas mãos. Já nas meias-finais não deu chance ao Grémio, goleando a equipa de Porto Alegre por 5-0 na segunda mão, após empatar a uma bola na primeira. A final está marcada para dia 23 de novembro contra os argentinos do River Plate.

O Flamengo tem um plantel recheado de qualidade e é difícil selecionar uma estrela. O onze inicial mais utilizado por Jorge Jesus é soberbo.

Gabriel Barbosa e Bruno Henrique são avançados móveis e entendem-se bem, juntos marcaram 51 golos e fizeram 19 assistências em todas as competições.

De Arrascaeta falhou vários jogos devido a lesão, mas conta com 12 golos e outras tantas assistências. A inteligência e experiência de Filipe Luís e Rafinha são cruciais, tal como o envolvimento no jogo de ambos.

Rodrigo Caio partilha o centro da defesa com Pablo Marí, um espanhol contratado ao Manchester City e considerado uma das surpresas da temporada. O experiente guarda-redes Diego Alves ainda garante total segurança nas redes do Flamengo aos 34 anos. Gerson foi contratado à AS Roma, assume-se como o pilar do meio-campo e foi utilizado em 32 partidas. Éverton Ribeiro e Willian Arão constituem o resto do meio-campo, e são jogadores importantes por serem inteligentes taticamente, especialmente o último que era criticado e explorou o talento através de outras características.

Outro dado curioso é a aposta em jovens por parte de Jorge Jesus. Reinier (17 anos) e Lincoln (18). O primeiro marcou quatro golos e fez duas assistências em 12 jogos. Já o segundo, com menos dois jogos, apontou dois golos, um deles o golo da vitória ao Botafogo aos 89 minutos.

Jorge Jesus embora ainda não tenha vencido nenhum troféu, já criou o seu legado no Brasil. Restam agora seis jogos para o campeonato e a final da Libertadores, no dia 23 de novembro, no Perú.

O técnico é habitualmente protagonista de episódios caricatos, principalmente nas conferências de imprensa. Ainda esta semana, comentou o carinho dos adeptos do Flamengo, fazendo uma comparação com os da Arábia Saudita. Quando treinava o Al-Hilal, os árabes diziam, segundo o próprio, "I Love you Jesus".

Outro momento especial foi quando se encontrou com Zico, antiga lenda do Flamengo, e perguntou se estava preparado para jogar.

O português é conhecido por ter dificuldade em controlar as emoções e, na última semana, após o jogo contra o Botafogo, causou uma confusão no campo, por ter provocado o defesa central argentino, Joel Carli. No rescaldo do incidente, revelou o que tinha dito ao atleta: "Não adianta baterem tanto. Perderam à mesma".

Em julho, foi falado por ter destacado a presença de mulheres na conferência de imprensa. "Fico satisfeito por terem uma paixão muito grande por futebol e saberem pôr essas questões", disse após a vitória sobre o Botafogo.

Jorge Jesus não se deixa ficar quando o criticam e frisou o facto de ter 14 títulos e não três, como alguns jornalistas referiram.

A comunidade de fãs do Flamengo tem um carinho especial pelo técnico português, que retribuiu esse apoio com um gesto original para as câmaras. Jesus em linguagem gestual indicou: "Eu te amo Flamengo".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG