I Liga

João Henriques promete Moreirense com espírito ofensivo na receção ao Benfica

João Henriques promete Moreirense com espírito ofensivo na receção ao Benfica

O treinador do Moreirense, João Henriques, prometeu esta sexta-feira uma abordagem mais desinibida do que receosa do Moreirense na receção ao Benfica, no sábado, em encontro da jornada inaugural da edição 2021/22 da I Liga de futebol.

"Temos uma filosofia de ir para o jogo para atacar. Quando não temos bola, atacamo-la. Quando temos bola, atacamos a baliza do adversário. É este o espírito. Não vamos defender absolutamente nada, porque essa não é a forma de estar do Moreirense, nem do seu treinador ou dos seus jogadores", vincou o técnico, em conferência de imprensa.

Antecipando um "jogo do gato e do rato" na procura de espaços, o novo treinador dos cónegos deseja ver uma equipa a "diminuir diferenças e a ser competitiva" para tentar contrariar o favoritismo dos 'encarnados', na perspetiva de "ficar com pontos em casa".

PUB

"O Benfica dispensa apresentações, até porque tem treinador e atletas mais experientes do que os nossos. Agora, é vital que o Moreirense continue dentro daquilo que tem feito nos últimos anos: atingir a manutenção o mais cedo possível e, a partir daí, continuar jogo a jogo à procura da melhor classificação. Este é o primeiro jogo e vale três pontos", notou.

João Henriques direcionou "muito mais responsabilidade" para a estreia na I Liga aos lisboetas, que venceram fora na quarta-feira os russos do Spartak Moscovo (2-0), na primeira mão da terceira pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

"O Benfica tem um plantel que permite apresentar três equipas equivalentes. Isto indica que será uma equipa igual ao que pode fazer durante a época. Independentemente das individualidades, é sempre forte. Não vamos tirar nenhum partido [do jogo na Rússia], até porque estamos no início da época e ainda não há aquele acumular de fadiga", avaliou.

Se as águias têm "um ano e seis semanas de trabalho" com Jorge Jesus, os minhotos ainda procuram "as melhores dinâmicas" junto do novo técnico, que se estreou com uma derrota em Penafiel (3-4 nos penáltis, após 1-1 nos 90 minutos) para a Taça da Liga.

"Naturalmente, vai ser um jogo diferente da nossa parte. Tivemos mais duas semanas de trabalho e as características são completamente distintas. É um jogo a pontos e não a eliminar. Estamos convictos de que realizamos um bom trabalho desde então para nos prepararmos para defrontar um rival difícil. Confiamos no que podemos fazer", afiançou.

Pedro Amador e Nikola Jambor, ambos lesionados, e Rodrigo Conceição, suspenso, vão estar ausentes do embate com o Benfica, que assinala o regresso de público ao estádio do Moreirense 17 meses depois, com 33% de lotação, devido à pandemia de covid-19.

"É um regresso feliz e é bom começar em casa. Vai ser um campeonato naturalmente diferente do anterior por esse ingrediente importantíssimo do jogo. O regresso dos adeptos vai alterar algumas coisas e é mais uma experiência que todos irão ter. Em condições normais, estaria o estádio mais vermelho do que verde e branco, mas esperamos que todos juntos consigamos superar o Benfica", concluiu João Henriques.

Moreirense e Benfica medem forças no sábado, às 18 horas, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, em jogo da ronda inaugural da edição 2021/22 da I Liga, com arbitragem de Vítor Ferreira, da associação de Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG