Desporto

Jogadores da Naval não treinaram em protesto contra salários em atraso

Jogadores da Naval não treinaram em protesto contra salários em atraso

Os futebolistas da Naval 1.º de Maio recusaram treinar, esta segunda-feira, como forma de protesto contra os quatro meses de salários em atraso e ausência de esclarecimentos por parte de responsáveis do clube da II Liga.

O treino no estádio José Bento Pessoa, na Figueira da Foz, estava marcado para as 10 horas, mas os jogadores reuniram-se uma hora antes e, segundo uma fonte do plantel, decidiram tomar esta posição coletiva face ao atraso no pagamento de salários.

De acordo com a mesma fonte, há uma grande insatisfação pelo facto de nem os administradores da SAD nem diretor geral terem comparecido no clube para dar qualquer tipo de esclarecimento aos jogadores.

A posição do plantel ocorre no dia em que termina o prazo do segundo controlo financeiro da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, dentro do qual os clubes são obrigados a comprovar que têm a situação salarial até 10 de março regularizada.

A Naval, 14.ª classificada da II Liga, com 46 pontos, recebe o Marítimo B na quarta-feira, e a presença dos jogadores não está posta em causa, uma vez que não foi apresentado qualquer pré-aviso de greve.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG