Futebol

Jogadores do Chile recusam jogar com Peru por causa da crise social no país

Jogadores do Chile recusam jogar com Peru por causa da crise social no país

Os futebolistas da seleção chilena decidiram esta quarta-feira não disputar a partida de caráter particular com o Peru, agendada para dia 19 de novembro, em Lima, devido à crise social que o Chile atravessa há quatro semanas.

Os jogadores tomaram esta posição na sequência de uma reunião realizada esta quarta-feira no Complexo Juan Pinto Durán, onde a equipa iniciava a preparação para o jogo com a congénere peruana, informou a Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile em comunicado.

O selecionador chileno, Reinaldo Rueda, dispensou de imediato os futebolistas, que estão assim à disposição dos respetivos clubes.

A situação social do Chile sobrepôs-se completamente à concentração da seleção e vários jogadores, entre eles o médio Charles Aranguiz, manifestaram publicamente a sua vontade de não participar no jogo.

"Esta partida não se deve realizar. O que está a acontecer no país é muito sério", disse o futebolista do Bayer Leverkusen em declarações à imprensa.

Já o médio do Barcelona Arturo Vidal também afirmou à chegada à capital chilena que apoiava o movimento de cidadania que está na génese da contestação popular, mas mostrou disponibilidade para defrontar o Peru e ganhar.

"Estou com o povo, que se revoltou e que está a pedir o que é justo. Mas estou aqui para jogar pela seleção e há que aproveitar esta partida para preparar a próxima", disse Vidal.

Rueda tinha convocado para este jogo apenas jogadores que alinham em clubes estrangeiros e evitou incluir na lista futebolistas das equipas nacionais pelo facto de o campeonato chileno estar suspenso há três semanas devido aos protestos sociais que decorrem desde o passado dia 18 de outubro.

Esta partida com o Peru foi a única que estava programada pelo Chile para esta data FIFA, visto que o outro encontro inicialmente previsto frente à Bolívia, em casa, tinha sido suspenso até nova ordem por causa da instabilidade social que se vive no país.