Desporto

Jogo adiado na Piedade devido a guerra entre clube e SAD

Jogo adiado na Piedade devido a guerra entre clube e SAD

A relação entre SAD e clube piedenses está cortada. O Cova da Piedade-V. Setúbal da Liga Revelação tinha início marcado para as 11 horas deste sábado, mas o JN sabe que foi adiado e será realizado às 16 horas, no estádio Alfredo da Silva, no Barreiro.

Em causa estão avultadas dívidas da sociedade para com o clube, que são de centenas de milhares de euros.

Paulo Veiga, presidente do clube, explicou o que aconteceu numa curta declaração, em exclusivo ao nosso jornal. "A questão é simples. Sabem o que têm a fazer e cumprir. A SAD estava informada do que poderia acontecer. A própria Federação [Portuguesa de Futebol] tinha conhecimento. Os órgãos sociais do clube decidiram assim", esclareceu o líder do conjunto de Almada. O nosso jornal tentou entrar em contacto com responsáveis da sociedade, mas até esta altura não foi possível obter qualquer reação.

Na origem deste problema estão, como já adiantámos, verbas que a SAD, que é liderada pelo investidor chinês Kuong Chun Long, alegadamente, não paga ao clube. Uma delas é, porém, pública: os 120 mil euros da passagem dos direitos desportivos do clube para a sociedade. Mas o JN tem conhecimento de que a situação será bem mais grave e haverá várias centenas de milhares de euros em dívida, respeitantes a acordos celebrados e outros pormenores como o pagamento do fornecimento de água, eletricidade e gás das instalações do Estádio Municipal José Martins Vieira.