Clássico

"Jogo importante, mas não decisivo", considera Bruno Lage

"Jogo importante, mas não decisivo", considera Bruno Lage

Bruno Lage, técnico do Benfica, rejeitou, na tarde desta sexta-feira, o caráter decisivo do clássico deste sábado entre F.C. Porto e Benfica, no Dragão. Jardel ainda de fora e Ferro deve ser titular.

"É um jogo muito importante, mas não decisivo. Decisivo é uma equipa ser regular. Nós temos sido nos últimos dois meses e temos de continuar a sê-lo. Estes encontros são importantes como o da primeira volta. Vencemos ainda com Rui Vitória, mas não conseguimos ser tão regulares como o adversário e por isso tem a vantagem de um ponto. É importante e um pouco mais determinante, pois já estamos em contagem decrescente para o final e faltam poucos pontos, mas não é decisivo", assumiu o técnico das águias no lançamento do embate, no Seixal.

O treinador, que confirmou que Jardel não fora convocado, falava aos jornalistas pouco depois de Sérgio Conceição ter projetado onze das águias que espera enfrentar. Convidado a realizar semelhante exercício, adotou uma "tática" diferente.

"Mais importante do que adivinhar o onze, é tentar perceber a dinâmica do F. C. Porto. Independentemente do sistema, 4-4-2- na Taça da Liga e 4-3-3 no primeiro jogo. O mais importante é perceber as dinâmicas e elas estão identificadas. Uma diferente à direita quer pelo seu lateral e ala e também outra à esquerda. Depois perceber onde Herrera pode jogar. Como segundo médio tem um comportamento como terceiro outro. É uma equipa muito forte com organização defensiva muito boa e um ataque à profundidade muito bom. Mas estamos preparados", referiu Bruno Lage.

Por outro lado, desvalorizou a questão sobre a possibilidade do regresso de Marega. "Com ou sem Marega será sempre um Porto fortíssimo", referiu.

O técnico dos encarnados elogiou ainda Sérgio Conceição. "É um campeão nacional e já tem uma longa carreira quer na primeira divisão quer no plano internacional. Por si só está a apresentado, Eu ainda estou a começar", disse.