Desporto

Jorge Fonseca soma 25.ª medalha para Portugal, a terceira no judo

Jorge Fonseca soma 25.ª medalha para Portugal, a terceira no judo

O judoca Jorge Fonseca conquistou, esta quinta-feira, a terceira medalha de bronze portuguesa na modalidade, com o terceiro lugar em Tóquio2020, e a 25.ª da história de Portugal em Jogos Olímpicos.

O bicampeão do mundo em -100 kg impôs-se ao canadiano Shady Elnahas, por waza-ari, no combate pela primeira presença nacional do pódio na capital nipónica, depois de ter sido arredado da final pelo sul-coreano Cho Guham.

Para o português, nascido em São Tomé e Príncipe, o bronze chegou na casa onde se anunciou como principal 'estrela' da sua categoria de peso, dado que em 2019 venceu aqui o primeiro de dois Campeonatos do Mundo.

As muitas adversidades conhecidas caíram por terra na segunda presença em Jogos, depois de uma derrota na segunda ronda com o checo Lukas Krpalek no Rio2016, e pôde agora juntar-se aos nomes maiores do desporto nacional, mesmo que tenha falhado o que seria um quinto ouro nacional e o primeiro fora do atletismo, depois da maratona, com Carlos Lopes (1984) e Rosa Mota (1988), dos 10.000 metros, com Fernanda Ribeiro (1996), e do triplo salto, com Nelson Évora (2008).

O bronze de Jorge Fonseca confirma a ascensão em preponderância de uma modalidade com cada vez mais presença e disseminação no país desde o final do século XX.

A estreia portuguesa até tinha sido no mesmo Nippon Budokan em que a modalidade atingiu hoje o seu pináculo: Fernando Costa Matos caiu na primeira ronda de Tóquio1964, mas lançou um caminho que atravessou dezenas de judocas até Fonseca.

José Pinto Gomes foi sétimo em Montreal1976, Paula Saldanha conseguiu idêntica posição em Barcelona1992, mas o melhor chegaria oito anos depois com Nuno Delgado.

PUB

Nos -81 kg de Sydney2000, o luso conseguiu o primeiro pódio para Portugal nos 'tatamis', com um terceiro lugar que viu, depois, muitas tentativas chegarem perto, com muitos sétimos e nonos lugares nos primeiros anos do século XXI.

A história mudou no Rio2016, o da estreia de Fonseca, pela mão de Telma Monteiro, uma das maiores judocas europeias de sempre, hexacampeã continental, que ali conseguia o bronze, um feito hoje repetido pelo judoca do Sporting.

Até agora, em Tóquio2020, o melhor desempenho na modalidade estava na posse de Catarina Costa, que, no sábado, terminou a competição de -48 kg na quinta posição, conseguindo aquele que passou hoje a ser o quarto melhor resultado de sempre do judo nacional em Jogos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG