Liga Europa

Jorge Jesus: "Hoje está muito na moda isso do racismo"

Jorge Jesus: "Hoje está muito na moda isso do racismo"

Jorge Jesus afirmou, nesta quarta-feira, no Seixal, que a SAD do Benfica não tem em mente a venda de jogadores, em janeiro.

Em causa, está a hipótese de Darwin Nuñez ser transferido para um emblema de Espanha ou de Inglaterra. "Não estou preparado para perder ninguém, estou é preparado para receber jogadores", referiu, em conferência de Imprensa de antevisão do encontro com o Standardde Liège, a contar para a Liga Europa.

Sobre o jogo frente ao conjunto belga, relativo à sexta e última ronda da fase da prova da UEFA, o técnico garantiu que vai fazer mudanças no conjunto inicial. "Vou aproveitar para lançar futebolistas que nunca jogaram", sublinhou, acrescentando, porém, que Todibo não estará em campo. Tal como oJN noticiou oportunamente, Todibo vai sair do clube, na reabertura do mercado.

As exibições do Benfica não estão, até ao momento, a convencer os adeptos e Jesus admitiu que a equipa ainda não está a jogar o triplo, conforme prometeu no dia da sua apresentação, no início de agosto. "Num ou outro jogo conseguiu jogar o triplo, mas na maioria das partidas não o tem feito. Está numa fase de crescimento, acredito que, com o desenrolar de todas as competições, vai ter um rendimento melhor".

O técnico acrescentou que as águias são bastante competitivas. "Na Liga Europa, já temos o apuramento garantido e no campeonato ainda faltam muitos jogos até ao fim. Não estamos em primeiro lugar no campeonato, já estivemos, mas, em pouco tempo, vamos voltar a estar".

Questionado sobre o episódio de racismo que sucedeu na terça-feira no Paris Saint-Germain-Basaksehir, Jesus deu a sua opinião. "Não sei o que aconteceu, o que se disse, mas hoje está muito na moda isso do racismo, como cidadão tenho o direito a pensar à minha maneira", sublinhou. A seguir, explicou a sua linha de raciocínio: "Hoje qualquer coisa que se possa dizer contra um negro é sempre sinal de racismo mas contra um branco já não é racismo. Está a implantar-se essa onda no Mundo mas se calhar até houve algum sinal de racismo contra esse treinador". Referia-se a Pierro Webo, treinador do Basaksehir, que terá sido vítima de uma frase racista por parte do quarto árbitro, o romeno Sebastian Coltescu, na partida da Liga dos Campeões.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG