Futebol

Jorge Jesus mais perto de regressar ao Benfica

Jorge Jesus mais perto de regressar ao Benfica

O presidente dos encarnados, Luís Filipe Vieira, ainda não fechou acordo com o treinador dos brasileiros do Flamengo, mas há um entendimento nos pontos-chave de um processo que pode conhecer desenvolvimentos importantes nas próximas horas. No entanto, as águias ainda têm outros nomes em carteira para o cargo de técnico.

Depois de falhar a conquista do bicampeonato e na sequência da saída de Bruno Lage do comando técnico da equipa, o Benfica está muito perto de garantir a solução desejada: o regresso de Jorge Jesus. Segundo apurou o JN, as duas partes estão mais perto de selar um acordo que, neste momento, ainda não está fechado do ponto de vista formal.

O líder benfiquista tem, aliás, mais duas alternativas em carteira para suceder a Bruno Lage, que deixou o cargo durante esta temporada, após perder uma vantagem de sete pontos em relação ao F. C. Porto, que acabaria por se sagrar, na passada quarta-feira, campeão nacional.

O técnico, que fez história no Flamengo ao conquistar seis troféus em pouco mais de um ano - com destaque para o Brasileirão e a Taça dos Libertadores -, pode regressar assim ao futebol português e ao clube onde conquistou os primeiros títulos da carreira.

Entre 2009 e 2015, Jesus conduziu o Benfica à vitória em três campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Supertaça Cândido de Oliveira e cinco Taças da Liga. No entanto, acabaria por sair de forma polémica do Estádio da Luz no final da temporada 2014/15.

Assinou pelo Sporting - onde passaria três temporadas durante a presidência de Bruno de Carvalho - e motivou mesmo uma série de processos judiciais, com o Benfica a pedir, inclusive, uma enorme indemnização ao técnico.

Agora, o divórcio pode voltar a dar em casamento e Jesus poderá ter à espera um contrato de três temporadas no Estádio da Luz. Tal como o JN adiantou oportunamente, o técnico vai receber perto de três milhões de euros limpos por temporada, num investimento total de cerca de 18 milhões de euros da SAD encarnada durante a duração do vínculo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG