Futebol

Jorge Jesus: "Se fosse presidente do Paços, multava o Eustáquio"

Jorge Jesus: "Se fosse presidente do Paços, multava o Eustáquio"

No rescaldo da goleada diante do Paços de Ferreira, o treinador do Benfica abordou o lance de expulsão e deixou críticas à arbitragem, sublinhando que ficou uma grande penalidade por marcar.

"O facto de o Paços ter menos um jogador contribuiu para que o jogo se tornasse mais fácil. Se eu fosse treinador ou presidente do Paços, multava o Eustáquio. Prejudicou a equipa e aquilo não é uma jogada de futebol, foi com nítida intenção de magoar o Weigl. E aos quatro minutos há um penálti sobre o Waldschmidt. Só estou a falar de arbitragem porque ganhámos 5-0, caso contrário não falava. O que aconteceu no jogo foi o Benfica a tirar vantagem de ter mais um jogador, uma noite muito forte do Seferovic. O Benfica está confiante e tranquilo", começou por dizer Jorge Jesus.

O treinador do Benfica contou, ainda, que pediu "mais golos" aos jogadores no intervalo e deixou elogios a Darwin, que marcou o último golo dos encarnados e não conseguiu segurar as lágrimas.

"Com mais um, o risco compensa. Ao intervalo disse que tínhamos de ir à procura de mais golos. Foi isso que fizemos. Fui dar os parabéns ao guarda-redes do Paços. Darwin? Ele é um menino muito humilde. Tem apenas 21 anos, o Benfica para ele é um salto muito grande. Esteve bem nas primeiras jornadas, depois teve uma lesão, isso tirou-lhe alguma confiança. A pouco e pouco este problema da lesão vai passar", concluiu.

O Benfica goleou (5-0), este sábado, o Paços de Ferreira na Capital do Móvel na 26.ª jornada da Liga. Diogo Gonçalves, Seferovic, em dose dupla, Rafa e Darwin marcaram os golos dos encarnados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG