O Jogo ao Vivo

Futebol

Jorge Jesus sonha com o Brasil e a Europa

Jorge Jesus sonha com o Brasil e a Europa

Técnico recebeu sondagem do Al Nassr, mas continua na expectativa de seguir outro rumo.

Jorge Jesus ainda não definiu o futuro e, apesar das notícias que indicam que o técnico havia assinado pelo Al Nassr, da Arábia Saudita, o JN sabe que o treinador ainda não se comprometeu com nenhum clube - apesar de ter tido uma abordagem dos sauditas - e mantém a esperança de treinar numa liga europeia ou de regressar ao Brasil. A seleção canarinha, sonho de há muito tempo, e o Flamengo são hipóteses que o treinador desejaria avaliar nos próximos meses.

De momento, o técnico recebeu uma abordagem do Al Nassr, clube da Arábia Saudita, com valores elevados (perto dos dez milhões de euros anuais), mas não tem, para já, a certeza se deseja voltar àquele país do Médio Oriente.

PUB

Recorde-se que o técnico português, que ainda mantém contrato com o Benfica, liderou o Al Hilal em 2018/19 e rejeitou já este ano uma proposta para regressar àquele clube, optando por se manter longe do futebol.

Jorge Jesus não deve, no entanto, assumir qualquer decisão antes do final do contrato que ainda mantém com as águias até junho. O sonho da canarinha sempre foi a grande ambição do treinador, numa hipótese difícil de concretizar, porque o cargo é cobiçado por muitos treinadores. Por outro lado, as federações paulista e carioca terão uma palavra a dizer na escolha da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e devem indicar um técnico representante de cada uma destas duas regiões.

No entanto, o possível sucessor de Tite só deverá ser conhecido depois do Mundial 2022, ou seja, só no final do ano, porque a competição disputa-se em novembro e dezembro.

Encarnados pagam o salário do treinador

Jorge Jesus tem contrato com as águias até junho e irá continuar a receber o salário até final do vínculo, a não ser que até lá se comprometa com outro clube. É este o acordo estipulado com o Benfica, quando ambos acertaram a saída, em dezembro, após a derrota com o F. C. Porto e que ditou a eliminação da Taça de Portugal. O treinador continua a auferir os cerca de 250 mil euros mensais do seu vínculo e os adjuntos também são remunerados pelas águias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG