Desporto

José Eduardo Simões realça "vitória estrondosa" nas eleições da Académica

José Eduardo Simões realça "vitória estrondosa" nas eleições da Académica

José Eduardo Simões, reeleito na terça-feira como presidente da Académica, revelou-se satisfeito com a recondução à frente dos destinos do clube, realçando ter sido uma das maiores vitórias de sempre.

"Os resultados apurados dão uma vitória estrondosa, das maiores e com um resultado concludente. Tenho uma dívida pessoal para com todos os associados que me acompanharam e me apoiaram, não só neste momento, como nos momentos difíceis dos processos", disse José Eduardo Simões, que foi reconduzido para mais um mandato de três anos.

O líder da Académica, que nestas eleições derrotou Maló de Abreu, a quem já tinha batido no ato eleitoral de 2004, dirigiu-se ainda a Luís Providência, exigindo da parte do vereador do desporto da Câmara um pedido de desculpas público, considerando que este "afrontou a maior instituição de Coimbra", e, caso este não o faça, exigiu a sua demissão.

Luís Providência teceu críticas a José Eduardo Simões, afirmando que este não reunia condições para liderar a Académica, depois de o dirigente academista ter sido condenado pelo crime continuado de corrupção passiva a quatro anos e sete meses de prisão, com pena suspensa por igual período.

Finalmente, e já sobre a equipa de futebol, José Eduardo Simões garantiu que o novo treinador dos "estudantes" será apresentado na próxima quinta-feira.

O presidente da Académica disse esperar neste mandato criar uma equipa com maior rendimento na Liga e na Taça de Portugal, construindo uma formação que seja capaz de terminar entre os oito primeiros da tabela.

Maló de Abreu, que em 2004 já tinha perdido para José Eduardo Simões, reconheceu a derrota e anunciou que não voltará a se candidatar.

PUB

"Quero cumprimentar o presidente da Académica. Pela segunda vez encabecei uma candidatura, mas não voltarei a fazê-lo. A Académica corre sérios riscos de desaparecer", disse o candidato pela lista B, acrescentando que não irá impugnar o ato eleitoral, como tinha sugerido anteriormente.

A lista liderada por José Eduardo Simões venceu as eleições com um total de 1.054 votos (59 por cento), contra 735 (41 por cento) da lista liderada por Maló de Abreu.

Além de José Eduardo Simões, foram eleitos para a presidência da Mesa da Assembleia-Geral Fernando Oliveira e para a presidência do Conselho Fiscal António Preto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG