Desporto

José Mourinho diz que a primeira parte do Real Madrid em Granada foi "horrível"

José Mourinho diz que a primeira parte do Real Madrid em Granada foi "horrível"

O treinador do Real Madrid, o português José Mourinho, classificou de "horrível" a primeira parte na derrota sofrida no terreno do Granada, por 1-0, num encontro em que a sua equipa não o deixou "minimamente satisfeito".

Na conferência de imprensa após o jogo da 22.ª jornada da Liga espanhola, Mourinho sublinhou que o resultado "foi justo", que os "merengues" somam "demasiadas derrotas" e assumiu a responsabilidade de a sua formação ter feito um mau jogo.

"O Granada fez o seu trabalho, marcou um só golo, defendeu com todas as armas que tinha. Foi uma noite de grande festa aqui porque fizeram o máximo para conseguir a vitória. Pelo grande esforço do Granada, e a alma que incutiu na partida, a obtenção dos três pontos foi justa", frisou.

Mourinho assumiu-se incomodado com o "primeiro tempo da equipa, que foi horrível", salientando que na segunda parte o Real Madrid "melhorou, dominou, teve ocasiões para empatar", sem que o deixasse "minimamente satisfeito pelo que foi feito".

Sobre um possível cansaço da sua equipa, após o jogo da primeira mão das meias-finais da Taça do Rei, frente ao FC Barcelona (1-1), Mourinho sublinhou que a "equipa tem de responder de outra maneira, porque nem todos os jogadores jogaram na quarta-feira".

"Alguns estavam cansados porque na quarta-feira trabalharam muitíssimo, não sei porque estavam cansados outros que na quarta-feira nem jogaram", rematou, aludindo aos casos de Sergio Ramos, Angel Di Maria e do português Fábio Coentrão.

O português criticou ainda a ausência de qualquer controlo das equipas no calendário da Liga espanhola, pelo facto de o Real Madrid ter jogado hoje e o FC Barcelona apenas no domingo, no terreno do Valência.

"Na quarta-feira tivemos um jogo de um desgaste físico tremendo, uma equipa jogou hoje e outra amanhã [domingo], e tem sido sempre assim", lamentou Mourinho, que criticou ainda a falta de espírito de sacrifício do argentino Di Maria, por não se ter levantado após um corte nos minutos finais do encontro.

Com esta derrota em Granada, o Real Madrid permanece no terceiro lugar, com 43 pontos, mas arrisca-se a ficar mais longe de FC Barcelona, que soma 58 e no domingo joga em Valência, e Atletico de Madrid, que contabiliza 47 e vai receber o Betis.