MotoGP

KTM intromete-se em domínio nipónico em Portugal graças a Miguel Oliveira

KTM intromete-se em domínio nipónico em Portugal graças a Miguel Oliveira

A vitória de Miguel Oliveira no Grande Prémio de Portugal de 2020 permitiu à KTM intrometer-se entre as nipónicas Yamaha e Honda, que eram os únicos construtores a terem vencido na classe rainha em Portugal.

A história do Grande Prémio de Portugal de motociclismo de velocidade começou em 1987 mas, nesse ano, a prova disputou-se no circuito madrileno de Jarama, em Espanha.

Também no ano seguinte esteve prevista uma segunda edição do Grande Prémio de Portugal em território espanhol, no circuito andaluz de Jerez de la Frontera, mas, à última a hora, o Governo português não autorizou o uso da denominação, pelo que a prova passou, oficialmente, a ser o GP Expo'92, de Sevilha.

A partir de 2000, o Grande Prémio de Portugal regressou ao Mundial, já em solo nacional, no circuito do Estoril, onde se manteve até 2012.

A pandemia do novo coronavírus fez a caravana regressar a Portugal, mas para o Algarve, que se tornou no 72.º circuito diferente a receber uma prova do Mundial, sendo o 29.º traçado diferente a acolher a classe rainha do campeonato, que desde 2002 se denomina MotoGP.

A 16.ª edição do Grande Prémio de Portugal vai ser disputada pelo segundo ano consecutivo no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), entre sexta-feira e domingo, com a terceira prova da temporada.

PUB

Nos construtores, Yamaha e Honda somam sete triunfos cada na categoria rainha no Grande Prémio de Portugal, sendo que o triunfo de Miguel Oliveira em 22 de novembro de 2020, na prova de encerramento da temporada passada, permitiu à KTM intrometer-se neste domínio nipónico.

Entre os pilotos, o italiano Valentino Rossi é o mais vitorioso, com cinco triunfos (um em 500cc e quatro em MotoGP), seguido dos espanhóis Jorge Lorenzo (três em MotoGP), Toni Elias (uma em MotoGP e duas em 250cc) e Álvaro Bautista (duas em 250cc e uma em 125cc), enquanto o australiano Casey Stoner venceu duas vezes em Portugal (uma em MotoGP e uma em 250cc).

A vitória de Toni Elias, com uma Honda, em 2006, foi a que teve a margem mais curta de sempre (dois milésimos de segundo) para o segundo, Valentino Rossi (Yamaha).

Também a vitória do Espanhol Alex Crivillé em Brno, na República Checa, em 1996, teve idêntica diferença para o australiano Mick Doohan.

O norte-americano Eddie Lawson (1987) foi o primeiro a vencer, com uma Yamaha, que teve ainda o sul-africano Garry McCoy (2000), Valentino Rossi (2004 e 2007) e Jorge Lorenzo (2008, 2009 e 2010) como pilotos vitoriosos em Portugal.

Pela Honda, venceram Rossi (2001, 2002 e 2003), o brasileiro Alex Barros (2005), Toni Elias (2006), o espanhol Dani Pedrosa (2011) e Casey Stoner (2012).

- Ranking por marcas na principal categoria no Grande Prémio de Portugal:

1.º Yamaha 7

2.º Honda 7

3.º KTM 1

- Ranking por pilotos no Grande Prémio de Portugal:

1. Valentino Rossi (Ita) 5 vitórias (quatro em MotoGP e uma em 500cc)

2.º Jorge Lorenzo (Esp) 3 (MotoGP)

3.º Toni Elias (Esp) 3 (uma MotoGP e duas 250cc)

4.º Álvaro Bautista (Esp) 3 (duas 250cc e uma 125cc)

5.º Casey Stoner (Aus) 2 (uma MotoGP e uma 250cc)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG