Inglaterra

Kyle Walker ignorou confinamento e deu festa com acompanhantes

Kyle Walker ignorou confinamento e deu festa com acompanhantes

Kyle Walker, lateral direito do Manchester City, foi acusado pelo clube de ter desrespeitado as regras de quarentena e de dar uma festa com duas acompanhantes.

O "cityzens" não terão gostado que o jogador, companheiro de equipa dos portugueses Bernardo Silva e João Cancelo, tenha desobedecido às diretrizes impostas devido à pandemia de Covid-19, e deverão puni-lo por isso.

Kyle Walker terá convidado um amigo e duas acompanhantes para irem a casa dele, uma situação que terá acontecido um dia antes do futebolista ter publicado uma mensagem nas redes sociais a pedir aos britânicos respeitassem as recomendações de isolamento social.

"Num tom sério, por favor, fiquem todos em casa, olhem uns pelos outros durante este tempo difícil e vigiem os vossos entes queridos, mas não os visitem", escreveu o defesa numa mensagem publicada no Twitter a 24 de março.

O jornal "The Sun" avança que as mulheres terão ficado no apartamento do jogador até às 2 horas da manhã. "Por um lado, convida estranhas para irem fazer sexo a sua casa e, no dia seguinte, está a dar lições às pessoas sobre a necessidade de ficarem em casa", terá dito uma das acompanhantes ao órgão de comunicação britânico, continuando: "É um hipócrita e está a colocar pessoas em risco".

O artigo publicado incluiu fotografias e avança que o jogador terá pago mais de duas mil libras às acompanhantes. Kyle Walker já reagiu às notícias e, em comunicado, pediu "desculpa publicamente pelas escolhas que fez" na semana anterior. "Entendo que a minha posição enquanto futebolista profissional implique a responsabilidade de ser um modelo", acrescentou.

Um assessor do Manchester City avançou este domingo ao "The Guardian" que as ações do defesa se "opõem diretamente aos incríveis esforços do Serviço Nacional de Saúde britânico no combate" à Covid-19. "Estamos desiludidos por saber destas alegações, tomámos nota do pedido de desculpas e haverá um processo disciplinar interno", salientou.