Rio Ave - Sporting

Leão com uma garra na Champions e outra no troféu

Leão com uma garra na Champions e outra no troféu

Um penálti polémico, cobrado por Pote, e um grande golo de Paulinho garantiram a vitória da equipa de Ruben Amorim ante vila-condenses aflitos

Um triunfo que vale milhões. Os leões passaram, com tranquilidade, no exame dos Arcos e garantiram o segundo lugar, que vale entrada direta na fase de grupos da Liga dos Campeões 2021/22. Além disso, a equipa de Ruben Amorim deu um grande passo rumo ao título, podendo, até, precisar apenas de um ponto nas três últimas jornadas, caso o F. C. Porto perca, hoje, com o Benfica. Caso os dragões vençam na Luz, o Sporting terá uma vantagem de seis pontos para gerir na reta final, que promete ser de sofrimento para o Rio Ave na fuga à despromoção.

Motivado pelo apoio da multidão verde e branca que recebeu a equipa à chegada aos Arcos, o Sporting entrou dominador e intenso, não se livrando, porém, de um susto quando um cruzamento de Ivo Pinto embateu na base do poste da baliza de Adán. Os leões responderam na mesma moeda e a duplicar. Aos sete minutos, Coates cabeceou ao ferro, após num canto, e, aos 14, Palhinha imitou o capitão, após uma grande defesa de Kieszek a remate de Nuno Santos.

O guarda-redes polaco ia brilhando - mais uma bela intervenção a negar a festa de Pedro Gonçalves -, até que estalou a polémica. Em cima da meia hora, o remate à queima-roupa de Paulinho bateu no braço de Ivo Pinto e o VAR alertou Fábio Veríssimo para ver as imagens, com o árbitro de Leiria a assinalar grande penalidade... cinco minutos depois do lance. Pote não perdoou e festejou o 18.º golo no campeonato.

A entrada de Mané deu algum fulgor ao ataque do Rio Ave na segunda parte, mas a obra de arte estava guardada para o outro lado do campo. Após um corte deficiente de Ivo Pinto, Paulinho matou no peito e, de primeira com o pé esquerdo, assinou um daqueles golos para mais tarde recordar. Com uma exibição sólida e competente, o leão está mais perto de voltar a festejar, 19 anos depois.

POSITIVO: Destaque natural para o grande golo de Paulinho, mas a solidez deste Sporting vive muito da qualidade de Coates e Paulinho. Kieszek fez o que pôde no Rio Ave.

NEGATIVO: O meio-campo vila-condense nunca conseguiu lidar com os centrocampistas leoninos. Geraldes ainda tentou, mas Filipe Augusto e Guga estiveram desinspirados.

PUB

ÁRBITRO: Muitas dúvidas na falta que originou o penálti: Ivo Pinto não mexeu o braço. Veríssimo irritou os vila-condenses e expulsou Tarantini, no banco, por protestos.

Veja o resumo:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG