Estoril - Sporting

Leão espanta fantasmas e volta a sorrir

Leão espanta fantasmas e volta a sorrir

Penálti concretizado por Pedro Porro dá vitória ao Sporting e interrompe ciclo de maus resultados.

O Sporting espantou os fantasmas e derrotou, este domingo, o Estoril, por 1-0, com um golo de Pedro Porro, na concretização de um penálti. Depois de três jogos a marcar passo, com destaque para a goleada sofrida frente ao Ajax, os leões voltaram a ganhar confiança e derrotaram, com justiça, a equipa sensação do campeonato.

Com Matheus Reis e Sarabia no onze, as novidades reservadas por Ruben Amorim, o Sporting demorou a entrar na partida, apesar de, até ao intervalo, ter jogado a favor do intenso vento que se sentiu no Coimbra da Mota. Ainda a lamber as feridas do duelo na Liga dos Campeões, os leões, receosos, deixaram os canarinhos instalar-se no meio-campo.

No lado esquerdo, Arthur causou problemas, mas só por uma vez o Estoril esteve perto de marcar: após um canto, Adán teve de se aplicar por duas vezes após remates muito perigosos de William e Gamboa.

O campeão nacional acordou pouco antes da meia hora e no espaço de um minuto Paulinho quase colocou a equipa em vantagem. No primeiro remate, Dani Figueira impôs-se e, no segundo, foi Joãozinho a cortar sobre a linha.

PUB

O Sporting veio do descanso com motivação redobrada e Paulinho atirou ao poste. Noite de má sorte para o avançado.

No banco, Ruben Amorim arriscou com a entrada de Jovane e a saída de Vinagre - Nuno Santos recuou para lateral - e audácia revelou frutos. Outra vez em destaque, Paulinho ganhou posição e foi derrubado por Figueira. Penálti bem assinalado e Porro concretizou com distinção.

Numa partida em que perder pontos poderia ter consequências nefastas, sobretudo psicológicas, o Sporting geriu o resto da partida com competência, apesar de um ou outro susto. Do outro lado, o Estoril nunca conseguiu explorar alguns espaços vazios, mas a verdade é que os leões defenderam com acerto. Aos 81 minutos, Bruno Lourenço rematou com convicção, mas Adán defendeu com total segurança. Muito balanceados para o ataque, os canarinhos estiveram sujeitos a contragolpes, mas o Sporting preferiu sempre guardar a bola em detrimento de aventuras.

Veja o resumo do jogo:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG