Taça da Liga

Leão responde ao dragão: "Se não querem comparecer, estamos na final"

Leão responde ao dragão: "Se não querem comparecer, estamos na final"

Miguel Braga, responsável pela comunicação do Sporting, foi o porta voz da indignação leonina causada pelo comunicado do F. C. Porto e pelas publicações de Francisco J. Marques no Twitter, esta segunda-feira, a propósito de o Sporting ter determinado que Nuno Mendes e Sporar foram "falsos positivos" de covid-19, na véspera de os dois clubes se defrontarem na meia final da Taça da Liga.

"Não consigo perceber sequer o que passa pela cabeça do F. C. Porto para fazer estas pressões públicas, esta semi-ameaça que é não comparecerem amanhã. Se não quiserem comparecer, muito bem, não compareçam. Mais fácil para nós, não jogamos e já estamos na final", considerou Miguel Braga, esta segunda-feira, na Sporting TV.

E continuou ao ataque aos dragões: "Temos que começar por perceber a irresponsabilidade, a tacanhez e a mesquinhez que é preciso ter para escrever um comunicado desses relativamente a um assunto tão sério como é esta pandemia, os testes e etc. E temos que perceber que o Sporting não está a ser beneficiado, não foi beneficiado e não está a tentar tirar nenhum proveito que não esteja completamente no seu direito. O que se passou foi que o Sporting foi prejudicado, porque teve dois jogadores impedidos de jogar por um erro de um laboratório. Laboratório esse que já admitiu o erro. Espero que o comunicado do F. C. Porto não tenha sido escrito por um médico, porque acho de uma irresponsabilidade tremenda aquilo que está lá escrito".

Miguel Braga ainda comentou o jogo de castigo aplicado a Taremi, pela expulsão no jogo com o Benfica, considerando-o demasiado brando, já que "por um erro de laboratório" o Sporting também ficou privado de dois jogadores (Nuno Mendes e Sporar) por um jogo, no caso frente ao Rio Ave.

"O Sporting, como disse e bem o médico, implementou medidas adicionais aos planos de testagem protocolares. E por ter feito essa medida tem um acompanhamento muito maior sobre a saúde e o que se passa relativamente aos seus jogadores e staff relativamente à covid-19. Por isso, foi com alguma estranheza que o Sporting, quando recebeu os testes em questão, percebeu que a bota não batia com a perdigota. Dois jogadores que aparentemente não tinham qualquer sintoma afinal estavam positivos. Por achar isso muito estranho, foi pedir segundas e terceiras opiniões e foi pedir logo no imediato. Os resultados demoram a chegar. Fizemos, esperámos pelos resultados, e não é preciso o F. C. Porto ir falar com a DGS nem com a própria Liga, porque, como devem imaginar, o Sporting já o fez e já comunicou, já deu estes elementos a quem de direito", explicou o responsável pela comunicação do Sporting.

No comunicado emitido, o F. C. Porto lamenta que o que considera ser "um crime público" tenha sido "cometido por um clube presidido por um médico". Essa consideração também mereceu uma resposta por parte de Miguel Braga. " Existiu um erro, o laboratório já explicou e admitiu o erro e há alguém no Norte do país que quer que o Sporting continue a ser prejudicado, porque se calhar acordou mal disposto. Não se podem manter estas atitudes irresponsáveis e muito pequeninas e estar constantemente a tentar incendiar o futebol português, fazendo considerações por o presidente do Sporting ser médico e dizer um chorrilho de mentiras numa narrativa completamente enganadora, facciosa e irresponsável".

PUB

E insistiu: "Na véspera de um clássico estar a tentar desviar atenções do que se vai passar dentro de campo e a tentar denegrir a imagem do Sporting e do seu presidente é prova de uma tacanhez e de uma forma de estar na vida e no Desporto que as pessoas já estão um pouco fartas".

O JN sabe que o delegado da Administração Regional de Saúde autorizou a ida a jogo, contra o F. C. Porto, de Nuno Mendes e Sporar, pelo que a Liga Portugal nada poderá fazer sobre este caso que está a agitar ainda mais as decisões do título de campeão de inverno.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG