Futebol

Leipzig nos quartos da Liga Europa após exclusão do Spartak Moscovo

Leipzig nos quartos da Liga Europa após exclusão do Spartak Moscovo

O clube alemão está oficialmente qualificado para os quartos de final da Liga Europa, depois da exclusão do Spartak Moscovo, no âmbito das sanções face à ofensiva militar russa sobre a Ucrânia, anunciou, esta segunda-feira, a UEFA.

"Os jogos entre o Leipzig e o Spartak não se vão realizar e o Leipzig está qualificado para os quartos", disse à agência francesa de notícias (AFP) um porta-voz da entidade que organiza as competições europeias.

O Spartak Moscovo era o único clube russo que ainda estava em prova nas competições da UEFA, mas ficou excluído de disputar os oitavos de final da competição, na qual defrontaria os alemães do Leipzig.

PUB

O Leipzig deveria defrontar o Spartak nos dias 10, em solo alemão, e 17 de março, em Moscovo, mas os jogos foram suspensos, um dia depois de a UEFA ter determinado que os jogos das equipas russas deveriam ser disputados em campo neutro.

Paralelamente, a decisão de FIFA e UEFA de suspender clubes e seleções russas de provas internacionais, esta segunda-feira anunciada, deixa também a Rússia de fora do Mundial masculino e Europeu feminino.

As fases finais dos torneios são as principais consequências de uma sanção que afeta ainda o Spartak Moscovo, que é expulso desta edição da Liga Europa, mas também a seleção feminina de futsal e o Tyumen, também nessa modalidade.

Começando pelo Mundial2022, a seleção russa disputaria o play-off primeiro contra a Polónia e, depois, o jogo decisivo pelo acesso ao Qatar contra Suécia ou República Checa, mas este trio desde cedo se mostrou indisponível para defrontar os russos.

A decisão confirma agora a exclusão desta seleção, que apenas há quatro anos era anfitriã do Mundial2018, então ganho pela França, não ficando claro se outra seleção será chamada para o seu lugar ou se os polacos avançam diretamente até à partida decisiva.

O jogo entre Rússia e Polónia está agendado para 24 de março e a final desse 'play-off', com o vencedor da Suécia-República Checa, em 29 do mesmo mês.

Já apuradas para a fase final, as jogadoras da seleção feminina ficarão de fora do Europeu de 2022, marcado para Inglaterra em julho, sendo que a Rússia se apurou para a prova depois de afastar Portugal no 'play-off' de acesso.

A UEFA pode decidir 'repescar' as portuguesas, que perderam por 1-0 na primeira mão e empataram sem golos no segundo jogo.

Outra questão que pode trazer implicações para Portugal prende-se com o Europeu feminino de futsal, marcado para Gondomar, no distrito do Porto, entre 25 e 27 de março, disputado em regime de final four.

Se as russas ficarem de fora, o torneio fica reduzido às formações da casa, à vizinha Espanha e à Ucrânia. Russas e ucranianas até se poderiam defrontar, embora não se cruzem nas meias-finais.

Na Liga dos Campeões de futsal, o Tyumen conseguiu chegar à final four que decide os campeões europeus, um título atualmente na posse do Sporting, mas agora desfalca esse "minitorneio", que conta com os 'leões', o Benfica e os espanhóis do Barcelona.

O torneio está marcado para o final de abril em Riga, capital da Letónia, país fronteiriço com a Rússia.

"A FIFA e a UEFA decidiram hoje em conjunto que todas as equipas russas, sejam seleções ou clubes, devem ser suspensas de participar nas competições da FIFA e da UEFA até nova ordem", lê-se no comunicado dos dois organismos que regem o futebol mundial e europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG