Desporto

Leiria esclarece que roubo de seis mil euros pelo jogador Keita foi "mal entendido"

Leiria esclarece que roubo de seis mil euros pelo jogador Keita foi "mal entendido"

A administração da União de Leiria SAD considerou, esta segunda-feira, ter havido um "mal-entendido" relativamente ao jogador Keita, acusado domingo pelo presidente João Bartolomeu do roubo de uma pasta com seis mil euros.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, a SAD informa que o médio maliano já regressou "em pleno ao plantel profissional", depois de solucionado "o mal-entendido" com Keita.

No final da partida com o Feirense, relativa à 28.ª jornada, João Bartolomeu disse que Keita era "um caso de polícia", por ter fugido do estádio, equipado, instantes antes do início da partida, com uma pasta contendo seis mil euros.

Esta segunda-feira, segundo a SAD da União de Leiria, a situação foi esclarecida, devendo o jogador integrar os trabalhos da equipa, que regressa aos treinos na quarta-feira.

A administração do último classificado da Liga informou ainda que, "até às 17:00 de hoje não foram recebidas quaisquer rescisões contratuais dos atletas desta SAD", uma afirmação repetida pelo presidente João Bartolomeu nos últimos dias.

A União de Leiria avança ainda com a intenção de instaurar processos judiciais aos jogadores que faltaram ao jogo de domingo. Segundo João Bartolomeu sublinhou à agência Lusa, "ainda são empregados da SAD".

Domingo, a União de Leiria defrontou o Feirense apenas com oito jogadores, na sequência do pedido de rescisão coletiva de 16 jogadores do plantel, que, consoante os casos, têm três e quatro meses de ordenados em atraso.

O número de rescisões baixou entretanto para 13 atletas, depois de Ogu, Alhafith - que defrontaram o Feirense - e Keita terem recuado na intenção de deixarem a União de Leiria.