Premium

Leixões dá nova vida a dois sem-abrigo

Leixões dá nova vida a dois sem-abrigo

Clube de Matosinhos tirou Carlos Daniel e Joaquim Melo à rua, oferecendo-lhes motivos para sorrir rumo ao futuro.

Sentado confortavelmente, expansivo e feliz. Assim estava Carlos Daniel, de 41 anos. A felicidade foi-lhe roubada temporariamente pelas circunstâncias da vida, que o atiraram para a rua. Mas foi recuperada. E muito graças à Leixões SAD. "É bom recomeçar. Principalmente quando se recomeça bem", afirma ao JN.

Um desentendimento com a mãe levou Carlos a renunciar à casa onde vivia e a não ter outra opção que não a rua. Durante meses, viveu dentro do próprio carro, principalmente em bombas de gasolina. "Eram sempre vigiadas", explicou. Até que, um dia, conheceu José Augusto, coordenador do Leixões, que lhe deu a mão. E uma nova vida. "Agora, só não quero que me mandem embora", diz entre risos. Hoje, Carlos tem um teto - vive juntamente com atletas mais jovens do Leixões - e colabora no clube: o transporte dos jogadores e a roupa dos treinos ficam por conta dele. E à noite, estuda. Luta para acabar o 12.º ano e já tem um desejo traçado: entrar na faculdade. "Quero tirar um curso superior relacionado com a agricultura", atira, ambicioso.