Hóquei em patins

Leões e dragões querem agarrar troféu da Taça Intercontinental

Leões e dragões querem agarrar troféu da Taça Intercontinental

O Sporting e o F. C. Porto defrontam-se esta sexta-feira, pelas 20.30 horas, no Dragão Arena, na primeira mão da Taça Intercontinental de hóquei em patins, um troféus que os dois treinadores querem conquistar.

O jogo decisivo vai disputar-se no domingo, pelas 18 horas, no Pavilhão João Rocha, em Lisboa, e nem Paulo Freitas, técnico do Sporting, nem Ricardo Ares, do F. C. Porto, colocam outro cenário que não o triunfo.

O vencedor deste troféu torna-se campeão do mundo de clubes, um título que nenhum destes emblemas ainda venceu.

Em conferência de imprensa, Paulo Freitas revelou-se consciente das dificuldades que os dragões vão colocar à sua equipa e salientou que é necessário apresentar "o melhor Sporting" para conseguir ultrapassar o adversário.

"É evidente que a equipa do Sporting está preparada para esta prova, sabendo das dificuldades que vai ter pela frente. O F. C. Porto é uma grande equipa, muito bem orientada e que nos vai causar muitas dificuldades, tal como nós também vamos causar dificuldades ao F. C. Porto", afirmou o técnico da formação leonina.

A única certeza de Paulo Freitas é que serão dois "bons espetáculos de hóquei em patins" e que apenas "o melhor Sporting poderá vencer o F. C. Porto".

O treinador portista, Ricardo Ares, acredita que as partidas "vão ser decididas nos pormenores", tendo em conta o equilíbrio e a qualidade das duas equipas.

PUB

"É uma competição a duas mãos, com 100 minutos de jogo, nas duas pistas, por isso, vai decidir-se por pormenores. As duas equipas conhecem-se muito bem, mas nestas alturas o F. C. Porto tem ambição máxima e muita fome de ganhar", afirmou o treinador azul e branco.

Ricardo Ares sabe o que pode esperar dos leões e salientou a necessidade de dar o melhor em "cada segundo". "Eles vão tentar surpreender-nos e nós a eles, por isso serão dois jogos em que é muito importante saber como gerir e decidir. A competição vai decidir-se em Lisboa, mas cada minuto pode ser vital para quem for o vencedor, por isso temos de viver cada segundo desta final como se fosse o último", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG