moto

Liderança de Despres "segura" por 21 segundos apenas

Liderança de Despres "segura" por 21 segundos apenas

A luta pela vitória em motos no rali de todo-o-terreno Dakar2012 está cada vez mais intensa, depois do espanhol Marc Coma (KTM) recuperar terreno ao francês Cyril Despres (KTM) na décima etapa, reduzindo o atraso para 21 segundos.

O espanhol Joan Barreda (Husqvarna) ganhou a etapa, 377 quilómetros de especial entre Iquique e Arica, em 4:18.43 horas e logo atrás chegaram os dois principais "motards" da KTM, separados entre eles por dois minutos.

Coma chegou com mais 1.32 minutos que o vencedor e Despres com mais 3.39, confirmando que, este ano, a indefinição pelo vencedor pode mesmo chegar até às etapas no Peru.

Na geral, Despres lidera agora com o total de um dia e 09:07.39 horas, com Coma a 21 segundos, a diferença mais apertada desde que o rali se iniciou.

Os três portugueses mais bem classificados em prova - Hélder Rodrigues (Yamaha), Paulo Gonçalves (Husqvarna) e Ruben Faria (KTM) mantiveram esta quarta-feira as classificações que tinham na véspera.

Rodrigues, vencedor na véspera, após a penalização na véspera de vários adversários, voltou a fazer uma excelente etapa, apenas batido por Barreda e as duas KTM que lutam pelo título. Chegou em quarto, a 5.16.

Reforçou o terceiro lugar na geral e voltou a ganhar tempo em relação ao "motard" que o segue, que continua a ser o espanhol Viladoms, que já está a cerca de 33 minutos.

"Fiz a etapa quase sempre sozinho. De início o Paulo apanhou-me e veio atrás de mim mas depois atrasou-se. Ontem [terça-feira] mudámos o motor mas tudo correu bem e estamos firmes no terceiro lugar", disse no final da etapa.

A 11.ª etapa, antevê-a como "um dia complicado, já que será a primeira parte de uma etapa maratona", com os pilotos "impedidos de ter assistência".

"Serei, por isso, eu a fazer a revisão à moto no final da etapa", acrescentou.

Gonçalves está a andar um pouco menos bem que na primeira semana de prova e esta quarta-feira foi 12.º, a 19.23 do vencedor, tendo sido vítima de uma queda.

Perdeu tempo para os concorrentes que o antecedem e continua em sétimo da geral, a 1:41.41 horas de Despres.

De qualquer forma, aponta para a sua melhor classificação de sempre num Dakar, após o décimo lugar em 2009, ele que foi forçado a abandonar nas edições dos dois últimos anos.

Com as limitações inerentes a ser "mochileiro" do actual líder, Ruben Faria ainda "sonha" em terminar no top-10. Esta quarta-feira, foi 10.º (a 15.30) e na geral manteve o 12.º lugar, a 2:40.27 do "motard" que comanda a prova.

A participação portuguesa completa-se com Bianchi Prata (Husqvarna), a outro nível competitivo. Esta quarta-feira foi 50.º, a 1:15.17 do primeiro, e na geral subiu três lugares, para 48.º, a 10:39.37 de Despres.

Quinta-feira o Dakar entra no Peru, pela primeira vez na sua história. São 534 quilómetros cronometrados, entre Arica, ainda no Chile, e Arequipa.

Para as "motos", é uma etapa "maratona", não podendo receber assistência das suas equipas. Quem vencer a "batalha" de Arequipa poderá ser o vencedor do Dakar2012, limitando-se a gerir o avanço nas três etapas que ficarão por disputar.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG