Covid-19

Liga anuncia conclusões da reunião de emergência

Liga anuncia conclusões da reunião de emergência

A Liga anunciou este sábado as conclusões da reunião de emergência após casos de covid-19, as quais serão entregues na segunda-feira ao Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional defendeu que é "imperativo" manter a aplicação da orientação de que um caso positivo não torna, por si só, obrigatório o isolamento coletivo das equipas, referindo que a competição não pode parar.

A Liga convocou os médicos de todas as sociedades desportivas que integram as competições profissionais para uma reunião de urgência, depois de os jogos entre o Feirense e o Desportivo de Chaves e entre o Académico de Viseu e Académica, da primeira jornada da II Liga, não se terem realizado devido a casos positivos de covid-19.

"Tal como já foi prática no processo de retoma da Liga NOS 2019-20, é imperativo manter a aplicação plena do ponto 27 do decreto 036/2020 da DGS, também contemplado no ponto 10.2 do Plano de Retoma do Futebol Profissional, que pressupõe que "a identificação de um caso positivo não torna, por si só, obrigatório o isolamento coletivo, das equipas", e cuja aplicação com sucesso na temporada passada, foi um fator decisivo para o término da competição", refere a Liga de clubes em comunicado, após o final da reunião.

Na reunião foram abordados os aspetos relacionados com as orientações definidas pela Direção-Geral da Saúde, bem como do Plano de Retoma Específico para o Futebol Profissional.

A Liga de clubes, liderada por Pedro Proença, salienta que adotou um processo de testagem que vai "para lá da obrigatoriedade prevista e requerida pelo decreto 036/2020 da DGS", com o objetivo de reduzir o risco de contágio dentro de cada clube, garantindo "um controlo de identificação e redução da possibilidade de surtos dentro de cada plantel".

"Este modelo não pode ser penalizador para uma atividade que não pode parar, sob pena de se produzirem danos irreparáveis", refere.

PUB

A Liga reforçou ainda a importância do "cumprimento escrupuloso" do código de conduta assumido e assinado por todos os agentes desportivos, destacando também a necessidade de todas as sociedades desportivas manterem "uma articulação próxima e regular com o delegado de saúde local da sua região".

"Sem prejuízo dos cenários epidemiológicos específicos de cada região, em cada momento, garantir a existência de um critério de intervenção uniforme para a mesma tipologia de ocorrência", defende nas conclusões do encontro.

As conclusões do encontro de hoje vão ser apresentadas numa reunião entre a Liga e o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, agendada para a tarde de segunda-feira, onde será "reiterada a necessidade de implementação destas recomendações sob pena de serem colocadas em causa as competições profissionais futebol na época 2020-21".

Na manhã de sexta-feira, o Desportivo de Chaves revelou que o médio Guzzo, o guarda-redes Samu e os treinadores adjuntos Pedro Machado e Tiago Castro testaram positivo à covid-19, embora estejam assintomáticos, e, à hora do pontapé de saída do jogo, agendado para as 20:00, chegou a informação de que não se deveria realizar.

Já com as duas equipas prontas para começar a partida, o árbitro João Gonçalves recebeu uma chamada telefónica e deslocou-se durante breves instantes ao túnel de acesso ao relvado, tendo, 27 minutos depois da hora prevista para o início, apitado para que os jogadores recolhessem ao balneário.

Mais tarde, o jogo Académico de Viseu - Académica, que estava agendado para a manhã de hoje, foi suspenso, devido aos casos positivos de covid-19 nos viseenses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG