Futebol

Liga arranca sexta-feira e sem público até outubro

Liga arranca sexta-feira e sem público até outubro

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, avançou esta segunda-feira, após a reunião com Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que a Liga vai mesmo arrancar na sexta-feira e que não haverá público nos estádios pelo menos até outubro.

Tal como está programada, a época de 2020/21 da Liga vai mesmo ter o pontapé de saída nesta sexta-feira. A garantia foi dada pelo presidente da LPFP, que viu António Lacerda Sales confirmar que o público não regressará aos estádios antes de outubro.

"Ficou acordado que não haverá público no início do campeonato, até porque não conhecemos a evolução epidemiológica. Não haverá público no início do campeonato. Combinámos uma reunião para outubro para conversarmos, fazermos uma monitorização e reavaliação da situação", salientou o secretário de Estado da Saúde, anotando que será feita uma reavaliação.

E prosseguiu: "Não temos data, não foi definida nenhuma. Teremos uma reunião, que está marcada para outubro, para fazermos essa reavaliação. Sempre em função da situação epidemiológica do país".

"A avaliação depende das autoridades locais de Saúde, uma avaliação casuística. Terá que haver informação bidirecional dos médicos dos clubes para as autoridades de Saúde e vice-versa. Nessa base, sairão boas decisões. Será implementado um protocolo de teste. Em relação a Gil Vicente e Chaves, serão testados amanhã [terça-feira] todos os contactos com os casos positivos e serão testados 48 horas antes dos jogos", completou.

Por seu lado, Pedro Proença anotou que "se os plantéis estiverem aptos, partirão para jogo. Tudo depende da evolução do quadro epidemiológico". "Mas, testando os jogadores e dando negativo, com certeza que teremos jogo", avançou.

Nos casos em que o resultado do teste for positivo para covid-19, os jogadores terão de cumprir os 14 dias de quarentena, ficando excluídos da primeira jornada. "O quadro de quarentena está a ser reavaliado e vamos receber instruções claras e objetivas sobre esse tema", referiu o presidente da LPFP, que pretende reduzir de 14 para 10 dias o período de quarentena.

Outras Notícias