Futebol

Liga avança, mas questão dos estádios vai ser analisada

Liga avança, mas questão dos estádios vai ser analisada

O futebol é uma exceção e será retomado, mas apenas a Liga ficou a salvo. Depois de ter anunciado que "todos os desportos coletivos continuarão a ser proibidos", o primeiro-ministro, António Costa, acrescentou que essa medida só não abrange o principal campeonato nem a final da Taça de Portugal, que serão finalizados à porta fechada.

O retomar dessas competições, contudo, está dependente de aspetos ainda em análise. Suspensa desde 12 de março, a Liga recomeçará, em princípio, no último fim de semana de maio, confirmando-se a notícia de ontem do JN, embora ainda não se saibam em quais estádios haverá jogos. Ao que apurámos, as preocupações relacionadas com os recintos prendem-se com a certeza de assegurarem, em todos os espaços, o distanciamento mínimo entre as pessoas, o que pode obrigar várias equipas a jogarem em casa emprestada. Outra questão importante é o cumprimento dos testes de diagnóstico à Covid-19 entre os jogadores.

Regras rígidas

As decisões sairão das conclusões da DGS e de um grupo de especialistas da Federação Portuguesa de Futebol, que estão a trabalhar em conjunto para refinar o plano elaborado pela Liga de Clubes. Nesse documento, estão contempladas várias medidas, como a exigência de jogadores e staff viajarem sempre com máscara, sendo que os autocarros devem ser sistematicamente desinfetados. Os estágios são desaconselhados e os futebolistas têm "indicação clara" para se manterem em casa.

Portugal é o primeiro país, entre os que recebem as principais ligas europeias, a anunciar o regresso do futebol, algo que Alemanha, Espanha, Inglaterra e Itália continuam a adiar. A confirmação veio de Pedro Siza Vieira, o ministro da economia, no Parlamento, antes de ser explicada por António Costa, que há três dias se havia reunido com Fernando Gomes, presidente da FPF, Pedro Proença, presidente da Liga, e os presidentes de Benfica, F. C. Porto e Sporting para se inteirar dos problemas económicos que o futebol português está a atravessar com esta paragem.

A ideia de voltar a haver futebol a partir de 30 de maio tem apoios governamental, mas o primeiro-ministro, manteve-se, mesmo assim, cauteloso. "O início está sujeito ainda à aprovação pela Direção Geral de Saúde (DGS) do protocolo sanitário que nos foi apresentado pela Federação e condicionado pela avaliação de que estádios cumprem as condições [exigidas]", salientou António Costa.

Garantido ficou também o que já era esperado: todos os jogos, final da Taça incluída, serão disputados à porta fechada.

Sporting vai compensar os adeptos

Depois das declarações de António Costa, a confirmar o regresso da Liga à porta fechada, o Sporting emitiu um comunicado a confirmar que vai compensar os associados pelos jogos que não vão poder assistir. "No final da época, irá disponibilizar aos sócios, mecanismos de compensação pelos jogos que não foram usufruídos", lê-se no comunicado. Segundo apurou o JN, o F. C. Porto e o Benfica só a partir de agora se irão debruçar sobre esta matéria, assim como outros emblemas da Liga que estudam formas de compensação, mas, até ao momento, ainda não as tornaram públicas. Muito provavelmente haverá novidades a partir da próxima semana.

Os clubes já estão a treinar?

Alguns clubes sim, entre eles o Braga, o Sporting e o Famalicão. Foram dos primeiros clubes da Liga a voltarem à atividade no relvado, em regime indicial, ou seja, os jogadores treinam isoladamente e respeitando uma distância de segurança em relação aos treinadores e ao staff. Mas o grosso dos clubes portugueses voltam aos treinos no início da próxima semana. Entre eles, o F. C. Porto e o Benfica.

Os jogadores são testados antes de voltarem aos treinos?

Sim. Fazem todos os testes necessários antes de voltarem a frequentar as instalações dos clubes. As famílias dos futebolistas também fazem testes de despistagem em relação à Covid-19 como aconteceu, por exemplo, no caso do Benfica. Só depois destes procedimentos e da validação dos resultados é que os futebolistas podem regressar à atividade desportiva.

Também serão testados antes dos jogos?

Sim, serão. Todos os jogadores e os respetivos staffs dos clubes têm de ser testados antes dos jogos do campeonato português, de forma a não pôr em risco nenhum dos adversários. Cada teste custa 100 euros, mas a Liga Portuguesa de Futebol Profissional já anunciou, numa reunião com os clubes, que iria comparticipar em 40% cada um dos testes, porque este procedimento clínico implica um aumento considerável da despesa financeira dos clubes.

Os jogadores têm de jogar com máscara?

No documento de trabalho feito pela Liga, com o parecer de um grupo articulado com especialistas médicos, não consta nenhuma medida tão específica em relação ao uso da máscara pelos jogadores de futebol durante a competição. No entanto, o Ministério do Trabalho alemão elaborou um documento e recomenda que os jogadores do campeonato germânico usem máscaras durante o jogo de futebol. Não quer dizer que esse uso seja obrigatório.

Quais são os procedimentos feitos em relação aos árbitros?

As equipas de arbitragem devem ser testadas e manter a contenção social semelhante aos jogadores e ao staff técnico. Há uma recomendação das instâncias desportivas para que os futebolistas e o staff dos clubes cumpram regras de isolamento social e se mantenham em casa fora dos períodos de treinos. Os árbitros e auxiliares também seguem esta indicação.

Outras Notícias