O Jogo ao Vivo

Futebol

Liga de Clubes pede investigação ao detentor maioritário da SAD do Feirense

Liga de Clubes pede investigação ao detentor maioritário da SAD do Feirense

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) vai solicitar a abertura de um processo de inquérito ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) devido à alegada ligação do detentor maioritário da SAD do Feirense a uma casa de apostas desportivas.

"Por desconhecer a existência de qualquer tipo de incompatibilidade associada a qualquer órgão social da administração da SAD (do Feirense), a Liga irá solicitar, de imediato, ao Conselho de Disciplina da FPF a abertura de um processo de inquérito para averiguar se existe qualquer matéria relevante do ponto de vista disciplinar," lê-se num comunicado do organismo.

Segundo avança esta segunda-feira o jornal "Público", o milionário nigeriano Kunle Soname, detentor de 70% da SAD do Feirense, da LigaPro, é igualmente dono de uma casa de apostas africana, algo que é incompatível de acordo com a lei portuguesa.

A Liga frisou que não tem conhecimento dessa situação e revelou o conteúdo da certidão entregue pelo emblema do segundo escalão, para o arranque da temporada 2020/21.

"Declarou que a sua SAD pertence em 29,82% ao clube fundador e 70 % é da Travistock Global Resource, Lda., empresa cujo capital é dividido em duas parcelas. Uma de 80% é detida por Adebayo Tejuoso e os restantes 20% por Fuad Akinsanuya", avançou a Liga.

Kunle Soname, de 54 anos, comprou a maioria da SAD do Feirense em 2015, e tornou-se responsável pelo futebol profissional do clube. O nigeriano foi o primeiro africano a comprar a maioria de um clube europeu.

Outras Notícias