Futebol

Liverpool aceita críticas e não avança para o lay-off

Liverpool aceita críticas e não avança para o lay-off

Decisão dos "reds" em pedirem ajuda ao Estado para pagar salários dos funcionários foi muito criticada e esta segunda-feira, o clube voltou atrás.

O Liverpool já não vai avançar para o lay-off como tinha, inicialmente, anunciado. Em comunicado, o clube anunciou que voltou atrás na decisão de sustentar-se no Estado para pagar os salários dos funcionários do clube enquanto durar a pandemia da Covid-19, depois de ter sido muito criticado por pedir ajuda num ano em que registou lucros milionários e por essa medida contrariar a história dos "reds".

"Acreditamos que na semana passada chegámos à conclusão errada de que pretendíamos usar esse mecanismo de retenção e pedimos desculpa por isso. Estamos comprometidos em encontrar alternativos para operar enquanto não houver jogos de futebol", lê-se no comunicado assinado por Peter Moore, diretor-executivo do Liverpool.

Ainda assim, a nota esclarece ainda que "apesar na boa saúde financeira, existe muita incerteza e preocupação em relação ao futuro".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG