Futebol

Liverpool treina com neurocientistas antes da final da Champions

Liverpool treina com neurocientistas antes da final da Champions

Equipa alemã da Neuro11 apoiou o treino de lances de bola parada como penáltis, livres e cantos.

O Liverpool já é conhecido por métodos de treinos inovadores e agora voltou a repetir uma fórmula que no passado teve sucesso. Os "reds" estiveram a trabalhar com uma equipa de neurocientistas, os alemães da Neuro11, de forma a acumular os dados de cada bola parada, como grandes penalidades, livres e cantos.

A três dias da final da Liga dos Campeões frente ao Real Madrid, os médicos Niklas Hausler e Patrick Hantschke estiveram na sessão de treinos do Liverpool, que foi aberta aos jornalistas, para apoiarem nos exercícios coletivos e individuais, sobretudo nos penáltis, antecipando a possibilidade da partida contra os espanhóis decidir-se na marca dos onze metros. Alguns jogadores, com destaque para Trent Alexander-Arnold, usaram uns neurotransmissores na cabeça. O inglês e Andy Robertson estiveram a treinar os pontapés livres separados do grupo de trabalho, sendo eles os principais marcadores destas bolas paradas.

Esta já não é a primeira vez que o Liverpool trabalha em parceria com a Neuro11. "Há uns anos eles entraram em contacto connosco e disseram que nos podiam ajudar nas grandes penalidades. Achámos interessante e dissemos para eles virem até ao centro de treinos", explicou Jurgen Klopp, técnico dos "reds", após a final da Taça de Inglaterra frente ao Chelsea, que venceram nos penáltis.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG