Futebol

Luís Campos: "Condeno tanto o racismo como aqueles que castigaram o Bernardo"

Luís Campos: "Condeno tanto o racismo como aqueles que castigaram o Bernardo"

Luís Campos, diretor desportivo do Lille, comentou o castigo aplicado a Bernardo Silva pela Federação Inglesa de Futebol na sequência de uma brincadeira do internacional português com Mendy.

"Eu conheço muito bem os dois jogadores. Fui responsável por o Mendy ter ido para o Mónaco e lidei com o Bernardo alguns anos. É uma injustiça enorme e só pode ter sido castigado por alguém que não sabe o que é um balneário, uma equipa de futebol. A relação do Bernardo com o Mendy sempre foi muito especial. De verdadeira amizade. Ver o Bernardo castigado choca-me porque nunca gostei de radicalismos e o futebol não precisa disso", começou por dizer Luís Campos no World Scounting Congress, no Porto, garantindo que o tweet do jogador português não passou de uma brincadeira.

"É uma decisão radical que nada tem a ver com racismo.- O que o Bernardo fez nada tem a ver com racismo. É uma decisão extremamente injusta. Se o mundo do futebol se indignou com atos de racismo, também se deve indignar com um jogador, que é tudo menos racista, ser castigado por algo que não tem nada de racismo. Quando se toma uma decisão destas, deve-se pensar no ser humano. Quando se fala de racismo fala-se de ser humano. E neste caso, o Bernardo é vítima de algo tão forte como o racismo porque é castigado por algo que não tem nada a ver. Condeno tanto o racismo como aqueles que castigaram o Bernardo", concluiu.

Bernardo Silva foi castigado com um jogo de suspensão pela Federação Inglesa (FA) devido a uma brincadeira no twitter com Mendy. O internacional português comparou o companheiro de equipa e amigo desde os tempos do Mónaco ao Conguito. Para a FA, o comentário de Bernardo Silva constituiu uma violação agravada do código de conduta "por ter incluído referência, implícita ou explícita, à raça e/ou cor de pele e/ou origem étnica".