O Jogo ao Vivo

Futebol

Luis Enrique regressa ao comando da seleção espanhola

Luis Enrique regressa ao comando da seleção espanhola

O treinador Luis Enrique está de volta ao comando da seleção espanhola de futebol, depois de ter abandonado o cargo em junho, devido à doença da filha mais nova, falecida no final de agosto. Robert Moreno, que orientou a "La Roja" rumo à fase final do Euro2020 está de saída.

A confirmação oficial da saída de Moreno e do regresso de Luis Enrique foi feita, esta terça-feira, por Luis Rubiales, presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), em conferência de Imprensa, na qual explicou que o ex-treinador do Barcelona teve sempre a porta aberta para voltar a ocupar o cargo de selecionador.

Apesar de conseguir qualificar Espanha para a fase final do Euro, como vencedor do grupo e cabeça-de-série, a federação optou por prescindir dos serviços de Robert Moreno e voltar a colocar os destinos da seleção nas mãos de Luis Enrique, num contrato que se deverá estender até ao Mundial de 2022.

"Este contrato e este projeto foi sempre feito com o Luis Enrique. Só uma grande fatalidade o afastou de o cumprir, mas o lugar foi sempre dele", afirmou o presidente da RFEF, continuando: "O Luis Enrique teve sempre a porta da seleção aberta a partir do momento que decidisse regressar e o Robert sabia disso. Ele mesmo tinha dito que se o Luis Enrique voltasse dava um passo ao lado".

Esta mudança fez com que Moreno se recusasse a estar presente na conferência de Imprensa anterior ao último jogo de qualificação para o Europeu de 2020 da La Roja e, no final da partida, a abandonar o balneário em lágrimas depois de se despedir dos jogadores.

Sobre esta reação, Luis Rubiales referiu que a federação "ficou surpreendida por Moreno dizer que se ia embora", pois a intenção era a de que ele continuasse a fazer parte da equipa técnica.

Moreno assumiu o comando técnico de forma interina a 25 de março, nas vésperas do Malta-Espanha, de qualificação para o Europeu de 2020, altura em que Luis Enrique teve conhecimento da grave doença de que a filha padecia e que foi fatal. A 19 de junho, o técnico asturiano afastou-se oficialmente, tendo a RFEF confirmado Moreno como selecionador.