Desporto

Luís Filipe Vieira reeleito presidente do Benfica

Luís Filipe Vieira reeleito presidente do Benfica

Luís Filipe Vieira foi o vencedor das eleições mais concorridas de sempre do Benfica, avançando para um quarto mandato. Fê-lo por números expressivos, mas pela primeira vez abaixo dos 90%.

Derrotou Rui Rangel, o líder da lista B, com 83% dos votos. Número bem significativo, mas inferior relativamente a corridas eleitorais anteriores. Em 2009 esmagou Bruno Carvalho com 91,7%. Em 2006, em que não teve opositores, reuniu 95,6% das preferências e em 2003, frente a Guerra Madaleno, arrasou com 91%.

Um dos destaques do sufrágio foi, sem dúvida, a elevada e inesperada afluência dos eleitores, a maior da história do clube. Com 22 676 eleitores, ultrapassou o histórico duelo de 2000, entre Manuel Vilarinho e Vale e Azevedo, com 21 804 sócios.

Um fator de motivação para Vieira, que conta agora com quatro anos de trabalho pela frente. Visivelmente feliz, tomou posse no Pavilhão n.O 1, agradecendo depois, num discurso emocionado aos sócios, a confiança depositada. Dedicou o triunfo ao pai e ficou satisfeito com a presença do neto.

"Hoje não ganhou a lista A ou a B, mas o Benfica. A vossa participação foi impressionante". Não tardou, todavia, em enviar farpas com vários destinatários. Em primeiro lugar, para o adversário Rangel. "Não precisa vigiar-me. Pode ir à Luz a qualquer hora, pois estarei lá. Se tem projetos de 70 milhões de euros em direitos televisivos, que me apresente", disse, irónico. E, depois, ao rival F.C. Porto. "Os sócios lutaram pela continuidade da luta pela verdade desportiva e pela não remuneração do seu presidente e dos órgãos sociais".

Realçou, ainda, que venceu a opinião de que os jogos do Benfica devem ser transmitidos no canal do clube. "Votaram por uma opção clara nos direitos televisivos".

Já fora do recinto, desabafou sobre os insultos ouvidos enquanto discursava. "Estamos unidos. Esta meia dúzia de gajos é assim, o que se há de fazer?". José Eduardo Moniz, novo vice, foi efusivamente cumprimentado. A sua popularidade quase rivalizou com a de Vieira.

Outras Notícias