MMA

Lutador português morto levou nove murros na cabeça

Lutador português morto levou nove murros na cabeça

João carvalho, o lutador português que morreu após um combate de MMA, na Irlanda, levou nove murros na cabeça, quando já estava no chão, antes de o árbitro interromper a luta. O vídeo pode chocar os mais sensíveis.

O lutador português João "Rafeiro" Carvalho morreu 48 horas após um combate de MMA, no Estádio Nacional de Boxe da Irlanda.

Um vídeo colocado no Youtube, mostra os momentos finais do combate entre João Carvalho Charlie Ward. Quando estava já no chão, o adversário desferiu nove murros na cabeça do português, de 28 anos, antes de o árbitro interromper a luta.

A equipa do português, que publicou no Facebook a nota de falecimento do jovem lutador, diz que "foram cumpridas todas as regras de segurança". Sustentando que "a arbitragem seguiu todos os procedimentos corretos e habituais", a "Nóbrega Team" esclareceu que o atleta João "Rafeiro" Carvalho "sentiu-se mal, cerca de 20 minutos depois do final do combate".

João Carvalho foi assistido no local e levado depois para o hospital de Beaumont, onde terá sido submetido a uma cirurgia cerebral de emergência, ainda na noite de sábado.

A organização do evento, "Severe MMA", publicou no seu site a descrição de todos os procedimentos médicos realizados ao jovem atleta. Na explicação acrescenta que: "Quando o árbitro parou a luta no terceiro round, a nossa equipa de médicos e paramédicos estava a cuidar dele enquanto ele estava a sangrar muito do nariz. Perguntaram-lhe se ele sentia alguma dor ou se tinha dores de cabeça logo após a luta, e ele disse que não tinha dores mas que se sentia muito cansado".

Através da conta no Facebook, a Federação Internacional de Artes Marciais Mistas também manifesta "as mais profundas condolências à família e amigos" e diz aguardar por dados mais concretos para se pronunciar.

Além das mensagens de pesar, há também já várias críticas a circular nos meios de comunicação social britânicos de lutadores da modalidade. É o caso de Conor McGregor, colega de equipa do adversário de João Carvalho, que admite: " o árbitro deveria ter parado a luta mais cedo".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG