FPF

Madaíl consegue evitar que proposta de punição avance na FIFA

Madaíl consegue evitar que proposta de punição avance na FIFA

O presidente da FPF, Gilberto Madaíl, conseguiu que o Comité de Associações da FIFA não avançasse com uma proposta punitiva para o Comité Executivo, por acreditar que o problema dos estatutos será resolvido em 19 de Março.

Uma fonte ligada ao processo disse à Agência Lusa que, na reunião desta terça-feira, realizada, em Zurique, Suíça, Gilberto Madaíl manifestou ao Comité de Associações da FIFA a esperança de que a adequação dos estatutos da FPF ao Regime Jurídico das Federações desportivas (RJFD) seja feita numa Assembleia Geral que vai ser marcada para 19 de Março.

Madaíl argumentou com o facto de os sócios da FPF que chumbaram os novos estatutos terem assumido o compromisso de que os aprovariam se a FIFA e a UEFA se manifestassem no sentido de que o RJFD não contraria as suas normas.

O presidente da FPF acredita que as várias cartas nas quais os dois organismos internacionais afirmaram que o RJFD não contraria as suas normas e que a legislação portuguesa tinha de ser acatada pela federação são suficientes para os sócios aprovem os novos estatutos na próxima AG.

A falta de adequação dos estatutos da FPF ao RJFD - a última proposta foi chumbada na Assembleia-Geral da federação de 29 de Janeiro -, levou o Governo a suspender o estatuto de Utilidade Pública Desportiva do organismo, tendo a FIFA agendado o assunto para a reunião de hoje do Comité das Associações.

Caso este impasse na FPF fosse entregue ao Comité Executivo, este órgão da FIFA poderia, em última instância, suspender a filiada portuguesa, uma decisão com implicações a todas as selecções e clubes portugueses nas provas internacionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG