Futebol

Madail pede à FIFA que não tome medidas punitivas em relação à FPF

Madail pede à FIFA que não tome medidas punitivas em relação à FPF

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol vai solicitar, terça-feira, ao Comité das Associações da FIFA que não faça qualquer proposta punitiva ao seu Comité Executivo, por acreditar que o problema dos estatutos "está muito perto de ser ultrapassado".

A revelação foi feita à agência Lusa por fonte próxima do processo, segundo a qual Gilberto Madail vai defender aquela posição em Zurique, Suíça, alegando que os sócios da FPF que chumbaram os novos estatutos já assumiram um compromisso de que os aprovariam se FIFA e UEFA considerassem que o Regime Jurídico das Federações Desportivas (RJFD) não violava as suas normas.

Madail acredita que o assunto está perto de ser resolvido, porque os dois organismos internacionais já manifestaram diversas vezes, por carta, que a legislação portuguesa não viola as suas normas e deve ser cumprida pelos sócios da federação.

A falta de adequação dos estatutos da FPF ao RJFD -- a última proposta foi chumbada na Assembleia-Geral da federação de 29 de janeiro -, levou o Governo a suspender o estatuto de Utilidade Pública Desportiva do organismo, tendo a FIFA agendado o assunto para a reunião de hoje do Comité das Associações.

Caso este impasse na FPF seja entregue ao Comité Executivo, este órgão da FIFA poderá, em última instância, suspender a filiada portuguesa, uma decisão com implicações a todas as selecções e clubes portugueses nas provas internacionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG