Penafiel

Mãe do treinador Abel Ferreira confiante na vitória do filho na Taça dos Libertadores

Mãe do treinador Abel Ferreira confiante na vitória do filho na Taça dos Libertadores

Num momento em que o treinador penafidelense Abel Ferreira se prepara para disputar a final da Taça dos Libertadores, ao serviço do Palmeiras, a sua mãe, Carolina Moreira, recebeu um reconhecimento da Associação Empresarial de Penafiel (AEP) pela carreira profissional de mais de 30 anos ao serviço da instituição.

Emocionada, garantiu ao JN que, assim como se sente orgulhosa das conquistas do filho, este também vai ficar feliz com a homenagem que lhe foi prestada.

"Levo daqui a minha taça, de coração, para mostrar ao meu filho quando ele trouxer a taça que vai conquistar hoje", disse, confiante, Carolina Moreira, de 66 anos, e funcionária da AEP há 30. "Foi o meu primeiro e único emprego", referiu a progenitora do técnico penafidelense, recordando os primeiros tempos de trabalho, que coincidiram com o período em que Abel Ferreira começou a demonstrar o gosto pelo futebol. "Não o incentivava porque eu trabalhava na Associação e tinha muito trabalho. Queria que ele se divertisse, mas não no futebol, porque jogavam num campo de saibro, sujavam muito a roupa e eu depois não tinha tempo para a lavar", conta, orgulhosa pelo facto do filho ter seguido o seu sonho e ter-se tornado no "campeão que é hoje". "Para poder jogar, ele ajudava-me, lavava a roupa no tanque. Se tivesse ouvido os meus conselhos, não se tinha tornado naquilo que é hoje no mundo do futebol", acrescentou.

Carolina Moreira tinha com Abel Ferreira a preocupação que todos os pais têm com o futuro dos filhos. "Tinha medo que ele fosse para o futebol e descurasse os estudos. Mas ele fez tudo, estudou e jogou. Nasceu para o futebol".

Em dia de homenagem, realizada no âmbito das celebrações do 129 aniversário da AEP, Carolina Moreira mostrou-se "grata" pela surpresa que a associação lhe fez, homenageando a forma "zelosa e apaixonada" com que se dedicou à instituição. "Estou-lhes agradecida de todo o coração. Se me quiseram homenagear é porque sou uma pessoa de bem, que cumpriu bem com o seu trabalho, com a sua obrigação", disse, certa de que a gratidão e felicidade que sentiu, será partilhada pelo filho e terá um sabor especial se Abel Ferreira vencer o Flamengo e conquistar, pela segunda vez, o título de campeão da Taça Libertadores, ao serviço do Palmeiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG