Desporto

Makau ganha maratona de Berlim com recorde mundial

Makau ganha maratona de Berlim com recorde mundial

O queniano Patrick Makau ganhou, este domingo, a 38.ª edição da Maratona de Berlim com um novo recorde mundial de 2:03.38 horas, retirando 21 segundos ao anterior máximo, depois de se isolar ao 27.º quilómetro.

"Nem me sentia muito bem quando acordei, mas quando a corrida começou tudo funcionou bem. Ao 25.º quilómetro senti que podia bater o recorde do Mundo. É o mais belo dia da minha carreira e, se Deus quiser, serei campeão olímpico no próximo ano", disse Makau.

O novo recordista mundial terminou a Maratona de Berlim à frente dos compatriotas Stephen Kwelio Chemlany (2:07.55 horas), uma das suas seis "lebres" na prova, e Edwin Kimaiyo (2:09.50).

O anterior detentor do recorde, Haile Gebrselassie, não resistiu ao ataque de Makau, de 26 anos, e, em grandes dificuldades, chegou a parar, mas retomou a prova e correu na segunda posição durante vários quilómetros, até se decidir em definitivo pelo abandono.

O etíope, de 38 anos, tinha ganho quatro edições seguidas da Maratona de Berlim, entre 2006 e 2009, tendo estabelecido o recorde mundial na prova da capital alemã, em 2008.

"Gebre", que ainda estava em prova ao quilómetro 35, registou um segundo abandono, depois de em Novembro ter desistido da Maratona de Nova Iorque (aos 25 km), onde anunciou o fim da carreira.

Posteriormente, no entanto, o atleta etíope reconsiderou na decisão e abandonar e recentemente afirmou que pretendia conseguir um tempo rápido em Berlim, para se qualificar para os Jogos Olímpicos Londres2012.

A edição do ano passado foi ganha por Makau num dia muito chuvoso, mas hoje o queniano beneficiou de sol e temperatura amena para se impor no plano percurso berlinense.

A corrida feminina foi ganha pela também queniana Florence Kiplagat, que registou 2:19.43 horas e terminou à frente da alemã Irina Mikitenko, vencedora em 2008, e da britânica Paula Radcliffe, que detém o recorde mundial e fazia o seu regresso após quase dois anos de ausência na distância.

Esta foi a primeira vitória na distância para Kiplagat, de 24 anos, que apenas disputava a sua segunda maratona, após a desistência na de Boston, em abril, na sua estreia.

"Com este terceiro lugar, estou feliz e triste em simultâneo. Mas consegui o tempo de qualificação para os Jogos de Londres e isso é o essencial", disse Radcliffe, que completa 38 anos em Novembro.