O Jogo ao Vivo

Futebol

Manta Santos: "A atitude e o compromisso da equipa não me surpreendem, são os verdadeiros heróis e uns campeões"

Manta Santos: "A atitude e o compromisso da equipa não me surpreendem, são os verdadeiros heróis e uns campeões"

No final da partida com o Benfica, que o Desportivo das Aves perdeu por 4-0, o treinador Nuno Manta Santos considerou importante refletir sobre toda a situação vivida pelo plantel.

"Sobre as situações adversas, todos podem refletir e tirar as suas conclusões devido ao contexto vivido pelo futebol português e pelo Desportivo das Aves neste momento", salientou o técnico, defendendo que face ao jogo que viu, "a equipa esteve disciplinada e organizada, teve vontade e fomos uns dignos vencidos". "O adversário entrou muito forte no início das duas partes e faz dois golos que o deixaram tranquilo. Na parte final, sofremos mais dois golos e isso tornou a derrota pesada para aquilo que o Aves fez", anotou ainda.

Nuno Manta Santos não poupou elogios à equipa que comanda. "Trabalho com os jogadores diariamente e o espírito de resiliência, trabalho e organização esteve sempre presente. Não deu para preparar melhor o jogo, mas mais a parte psicológica e apelar ao sentido de responsabilidade, profissionalismo e brio", frisou o treinador do Aves, prosseguindo: "Esse foi o meu ângulo nestes últimos dois dias: limpar cabeças, tentar focalizar no jogo e deixar os problemas exteriores lá fora. A atitude e o compromisso desta equipa não me surpreendem. Perante o contexto todo, são os verdadeiros heróis e uns campeões".

E por brio profissional, quer disputar o jogo da derradeira jornada. "Os jogadores e a equipa técnica têm vontade de realizar o último jogo do campeonato e ir buscar pontos e conquistar a vitória em Portimão. É essa a mentalidade que inseri neste grupo de trabalho. É evidente que não conseguimos as vitórias e os pontos que pretendíamos, mas essa mentalidade tem de estar sempre presente", referiu.

"O que me preocupava mais era que o jogo não fosse realizado. A nível internacional, ia ser uma marca muito grande para o futebol português. Sou apaixonado por futebol e por Portugal e não queria que essa imagem passasse cá para fora. Era muito importante haver jogo para a verdade desportiva e a ética. É isso que nos alimenta", finalizou Nuno Manta Santos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG