Futebol

Marítimo "renuncia" a impugnar a Liga, mas rejeita assinar declaração "ilegal"

Marítimo "renuncia" a impugnar a Liga, mas rejeita assinar declaração "ilegal"

O Marítimo informou esta sexta-feira, em comunicado, que "renuncia" da possibilidade de impugnar a Liga, que regressa a 3 de junho, mas que rejeita ser "coagido" a assinar uma declaração "ilegal" no plano de retoma.

"O Marítimo renuncia à faculdade de impugnar o campeonato com base nas questões ligadas ao plano de retoma. Só não aceita ser coagido a assinar uma declaração ilegal", refere o comunicado do clube madeirense, publicado no site oficial, estando em causa a alteração das três para cinco substituições.

O emblema verde rubro garante que está "inequivocamente a favor" do retorno do campeonato e que "aceita todos os aspetos técnicos e demais" que estão definidos no plano, mas questiona os meios seguidos.

"O Marítimo discorda, como sempre disse coerentemente desde o início, com o procedimento adotado: não é nem o órgão competente para o efeito, nem é o procedimento correto, e viola as normas estatutárias e regulamentares em vigor. É um facto incontornável", defende.

Outras Notícias