Exclusivo

Mercado de inverno foi a apertar o cinto

Mercado de inverno foi a apertar o cinto

Clubes portugueses gastaram 18,4 milhões de euros nas contratações de janeiro, o valor mais baixo nos últimos seis anos. Contenção do Benfica foi decisiva nesta quebra de investimento.

A janela de inverno fechou na liga portuguesa com o nível de investimento mais baixo desde 2015/16. No mês que anteontem chegou ao fim, foram gastos 18,4 milhões de euros em contratações, quase todos por F. C. Porto e Sporting (os dragões pagam 9,35 milhões pela contratação de Galeno ao Braga e pelo empréstimo de Rúben Semedo, enquanto os leões gastam 7,67 milhões na aquisição de Marcus Edwards ao Vitória do Guimarães), pois o Benfica ficou-se pelos 1,4 milhões da contratação do central Coser (ex-Chapecoense), que vai jogar na equipa B. Quanto aos restantes 15 clubes do escalão principal, apenas fizeram chegar aos plantéis jogadores a custo zero ou por empréstimo.

Os efeitos da pandemia, que continuam a fazer-se sentir, tanto no futebol português como a nível internacional, e a contenção do Benfica explicam a quebra, que leva a que os valores em causa só sejam superiores aos de há seis anos (16,1 milhões de euros). Na época passada, mesmo já em contexto de covid-19, foram gastos 32,1 milhões pelos clubes lusos e, em 2019/20, o investimento na mesma janela foi de 26,4 milhões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG