MotoGP

"Foi desapontante". Miguel Oliveira após ser abalroado por colega da KTM

"Foi desapontante". Miguel Oliveira após ser abalroado por colega da KTM

O português Miguel Oliveira (KTM) desistiu este domingo do Grande Prémio da Grã-Bretanha de MotoGP, depois de ser abalroado a 11 voltas do final pelo francês Johann Zarco (KTM).

O piloto de Almada rodava na 12.ª posição quando caiu, numa altura em que lutava pelo nono lugar, depois de ter largado do 15.º posto da grelha.

Johann Zarco, que está de saída da KTM devido aos maus resultados, tentou ultrapassar o português pelo interior da curva 14 do circuito de Silverstone, na nona volta, mas não tinha espaço e acabou por atirar o piloto luso ao chão.

Na altura da queda, Miguel Oliveira ficou combalido, mas, segundo confirmou a assessoria de imprensa da equipa Tech3 à Agência Lusa, o piloto "está bem".

O espanhol Alex Rins (Suzuki) garantiu a segunda vitória da temporada, depois de vencer no GP dos Estados Unidos, batendo o compatriota Marc Márquez (Honda) em cima do risco da meta. O também espanhol Maverick Viñales (Yamaha) foi terceiro.

"Foi desapontante. Não há muito mais a dizer", disse o português, citado pela assessoria de imprensa da equipa na qual alinha o piloto de Almada.

"Estava a sentir-me confiante com a mota, era uma oportunidade real de voltar a terminar no top-10, mas, infelizmente, terminou cedo demais. Agora, aguardo ansiosamente que venha a próxima prova", concluiu Miguel Oliveira.

Já o dono da Tech3, o francês Hervé Poncharal, disse que "isto não deve acontecer entre pilotos experientes, sobretudo representando a mesma marca".

"Ainda era muito cedo [nona volta] e estava tudo sob controlo, com o Miguel a tentar poupar os pneus, pois o objetivo era terminar entre os dez primeiros. A corrida é fruto de longas horas de trabalho e vê-la terminar assim é uma pena", disse ainda.

Hervé Poncharal admitiu, contudo, que o piloto francês, que correu pela Tech3 em 2018, se desculpou. "Veio pedir desculpas ao Miguel e a mim, mas é difícil de digerir", sublinhou o responsável da equipa.

Com esta desistência, que acontece 34 provas depois da última, em setembro de 2017, Miguel Oliveira perdeu duas posições no Campeonato do Mundo de MotoGP, baixando de 15.º a 17.º, com 26 pontos.

A próxima prova é o GP de São Marino, a 15 de setembro.