Liga dos Campeões

Missão impossível fica fora do dicionário azul e branco

Missão impossível fica fora do dicionário azul e branco

F. C. Porto trava duelo com o milionário Chelsea. Adeptos deram força no Olival antes da viagem para Sevilha.

O sonho recomeça esta noite. Depois de uma fase de grupos quase perfeita e de deixar a Juventus pelo caminho, o F. C. Porto defronta em Sevilha, no Estádio Sanchéz Pizjuan (20 horas, Eleven/TVI), o Chelsea, na primeira mão dos quartos de final da Champions. Frente a um rival que gastou qualquer coisa como 247 milhões de euros em reforços só nesta época, os dragões têm mais uma oportunidade para mostrar que não há impossíveis quando a bola começa a rolar. Como tantas e tantas vezes fizeram no passado.

A covid-19 até pode impedir que o Estádio do Dragão viva mais uma noite cheia de fogo europeu, mas não será o silêncio das bancadas vazias na casa emprestada do Sevilha a tirar ambição a um F. C. Porto que quer continuar a brilhar na Europa. Depois dos títulos europeus de 1987 e 2004, com Artur Jorge e José Mourinho ao leme, agora é a vez de Sérgio Conceição procurar um lugar nas páginas mais douradas da história do clube, e uma exibição épica, esta noite, numa cidade com tão boas memórias para os azuis e brancos era meio caminho andado para voltar a surpreender a Europa (ver textos ao lado).

A confiança pintou o discurso do treinador na antevisão do encontro com o Chelsea e o mar azul, que não pode invadir Sevilha por causa da pandemia, não deixou de mostrar que a onda é forte, mesmo que à distância e a sofrer em casa. Elementos dos Super Dragões e do Coletivo Ultras 95 estiveram ontem, e devidamente autorizados, no centro de treinos do Olival, onde mostraram uma tarja gigante que resume bem o espírito com que os portistas têm de encarar o duelo frente ao mais rico dos ricos desta edição da Champions, o Chelsea: "A história diz-nos que no F. C. Porto não há impossíveis".

Mesmo sem o herói de Turim - Sérgio Oliveira cumpre castigo, tal como Taremi -, é altura de provar que contas bancárias não ganham jogos e muito menos vencem eliminatórias.

Taça das Taças (25 de abril de 1984)
Golias vergado e passaporte para a final
O poderoso Aberdeen mede forças com o F. C. Porto nas "meias" e perde os dois jogos por 1-0. Gomes marca em casa e Vermelhinho fora.

Taça dos Campeões Europeus (27 de maio de 1987)
Um dragão contra as probabilidades
O colosso Bayern Munique entrou na final de Viena a cantar vitória. Adiantou-se no marcador, mas saiu vergado pelo génio de Madjer.

Liga dos Campeões (11 de setembro de 1996)
Grande Milan dos anos 1990 também cai
O Milan tinha uma das melhores equipas do Mundo, mas é derrotado (2-3), em casa, na 1.ª jornada pelo F. C. Porto e falha os "quartos".

Liga dos Campeões (9 de março de 2004)
Costinha calou Old Trafford
A "final antecipada" nos "oitavos" foi decidida a favor do F. C. Porto com um golo de Costinha.

Liga dos Campeões (9 de março de 2021)
Bomba de Oliveira abate Velha Senhora
Com menos um, em Turim, no prolongamento, Oliveira marca de livre direto e abate a Juventus.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG