Futebol

Cónegos mantêm bem viva a tradição

Cónegos mantêm bem viva a tradição

Moreirense esteve a vencer por 3-0, mas relaxamento na reta final permitiu ao Vitória atenuar o desastre

A história nos dérbis concelhios para a Taça de Portugal manteve-se e o Vitória voltou a ser eliminado pelo Moreirense na prova rainha, com uma derrota tangencial, por 3-2, em partida cuja reação tardia não minimizou a falta de ideias no segundo tempo.
Os conquistadores até foram melhores na primeira parte, mas o futebol elaborado não foi suficiente, dado que Yan Matheus, em duas ocasiões, quebrou com o ânimo dos 1200 adeptos vitorianos que marcaram presença na casa do vizinho.

O desânimo aumentou e o desagrado fez-se ouvir nas bancadas, quando a equipa da casa chegou ao terceiro golo, por intermédio de Steven Vitória, numa altura da partida em que Pepa já tinha colocado em campo Edwards, Ricardo Quaresma e Rafa Soares.

Com uma confortável vantagem no jogo, os cónegos controlaram com tranquilidade as incidências e tiveram oportunidades para dilatar o marcador, diante de um Vitória com escassas soluções e ideias para chegar ao golo que permitisse reentrar na discussão da eliminatória. Deu um ar da sua graça nos minutos finais, conseguindo, por intermédio de Rochinha e Rafa Soares, minimizar a derrota na casa do vizinho, cujo relaxamento final irritou João Henriques.

Os adeptos vitorianos não gostaram do que viram e, depois de terem manifestado desagrado durante o jogo, o tom das críticas aumentou logo após o apito final de Rui Costa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG