Espanha

Mourinho aceita um ano de prisão com pena suspensa por fraude fiscal

Mourinho aceita um ano de prisão com pena suspensa por fraude fiscal

José Mourinho aceitou, esta terça-feira, a sentença em que foi condenado a um ano de prisão, com pena suspensa, e ao pagamento de uma multa de dois milhões de euros por fraude fiscal, em Espanha.

Segundo a acusação, José Mourinho criou em 2004 a sociedade Koper Services SA, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, a quem posteriormente cedeu a exploração dos direitos de imagem, por forma a "tornar fiscalmente opacos" esses rendimentos. Mourinho controlava a Koper Services SA através da sociedade neozelandesa Kaitaia Trust.

O técnico português foi condenado por ocultar das autoridades fiscais espanholas em 2011 e 2012, enquanto treinava o Real Madrid, as receitas da exploração de seus direitos à imagem. O treinador criou a Koper Services SA, radicada nas Ilhas Virgens Britânicas, para "tornar fiscalmente opacos os benefícios procedentes dos seus direitos de imagem", segundo partes do acordo estabelecido entre Mourinho e o Ministério Público, citados pelo "El País".

A pena de prisão de um ano foi substituída por uma multa de 250 euros por dia durante 24 meses (cerca de 180 mil euros). O "special one", ex-treinador do Manchester United, paga ainda outra multa, de quase dois milhões, correspondente a 60% do valor em que defraudou o fisco espanhol (3,3 milhões de euros).