O Jogo ao Vivo

Futebol

Mourinho: "Agora há uma geração de jogadores que são um pacote"

Mourinho: "Agora há uma geração de jogadores que são um pacote"

José Mourinho revelou esta terça-feira ter recusado uma proposta "lucrativa" e afirmou haver uma cláusula do Manchester United que "não entende".

Deixou o comando técnico do Manchester United há mais de dois meses mas não demonstra pressa em arranjar outro clube. Em entrevista ao "The Telegraph", José Mourinho afirmou ter recusado, recentemente, uma proposta e traçou aquilo que pretende para o próximo projeto.

"Quero um clube que ainda não esteja preparado para conquistar títulos, mas que tenha a ambição de os alcançar. Se for um clube sem ambição, não vou. Recusei agora uma oferta lucrativa, que até tenho vergonha de revelar, porque quero futebol de alto nível e ambição ao mais alto nível. Esse é o meu segundo requisito. O primeiro é empatia estrutural. Quero trabalhar com pessoas de quem gosto, pessoas com as quais quero trabalhar e com as quais partilho as mesmas ideias. Era isso que tinha no Inter Milão. Não quero estar em conflito permanente entre o que penso e o que os outros pensam", começou por dizer José Mourinho.

Questionado sobre os problemas que causaram a saída do clube inglês, o português vincou haver uma cláusula de confidencialidade e deixou declarações que a imprensa inglesa acredita ser para Pogba, jogador com quem manteve uma relação complicada enquanto esteve nos red devils.

"Essa cláusula existe, mas eu não a entendo. Há pessoas que trabalham bem juntas, que partilham as mesmas ideias. Isso é fundamental. Agora há uma geração de jogadores que são um pacote. Está o jogador, a família, o empresário, a comitiva, o diretor de comunicação... às vezes até têm médicos e, em situações extremas, têm o que eles chamam de treinadores pessoais. Há muitas distrações. E se não houver empatia com a estrutura do clube, metes-te em tantos problemas que se torna difícil de trabalhar", concluiu.

Outros Artigos Recomendados