Futebol

Mourinho recebe 13,5 milhões

Mourinho recebe 13,5 milhões

Maus resultados e clivagem com os jogadores estão na base do segundo despedimento do treinador José Mourinho em Inglaterra. O Special One, que só pretende regressar ao ativo na próxima temporada, viaja para Portugal dentro de dias e vai passar o Natal em Setúbal.

O casamento entre José Mourinho e o Chelsea, que rendeu um título de campeão na última época, terminou esta quinta-feira em divórcio. O treinador português chegou a acordo para rescindir o contrato de quatro anos com os blues e vai receber uma indemnização de 13,5 milhões de euros, segundo adianta a Imprensa inglesa. É um valor aquém dos 54 milhões de euros referentes à totalidade dos vencimentos contratualizados até 2019 e resulta do pagamento de um ano de salários colocado na cláusula de rescisão. Em 2007, quando saiu de Stamford Bridge, recebeu uma compensação maior, de 25 milhões de euros.

Os maus resultados da equipa, afundada no 16.º lugar da Liga, estiveram na base da saída e assumem a face mais visível de um conjunto longe do rendimento esperado e com uma enorme crise de confiança. O técnico chegou a fazer várias declarações públicas a criticar o desempenho dos jogadores, muitos deles longe das exibições conseguidas na época passada, como, por exemplo, Hazard e Diego Costa. "Sinto-me frustrado com alguns jogadores. Alguns deles têm de repensar a forma como vivem o Chelsea, como vivem o futebol e como vivem a profissão", criticou Mourinho, logo após a derrota com o Leicester. Há muito que a Imprensa inglesa adiantava que o balneário não estava ao lado do técnico. "Havia uma discordância palpável entre o treinador e os jogadores", esclareceu Michael Emenalo, diretor técnico dos londrinos.

Segundo apurou o JN, Special One viaja nos próximos dias para Portugal, onde passará o Natal, em Setúbal, junto dos familiares mais próximos, o que não acontecia desde que tinha regressado a Inglaterra em 2013. Para já, está fora do horizonte a possibilidade de pegar numa equipa até ao final da época. A meta será regressar ao ativo apenas no verão e num clube no qual possa conquistar títulos internacionais. Assim, terá a possibilidade de pegar num projeto pela raiz, o que será muito mais aliciante num treinador que vai deixar saudades nos adeptos do Chelsea.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG